Programe-se

O melhor da Mostra Internacional de Cinema

Crítico de cinema de VEJA SÃO PAULO, Miguel Barbieri Jr. conta quais são os filmes imperdíveis

Por: Redação VEJA SP on-line - Atualizado em

 + Veja a programação completa

+ Saiba tudo sobre a Mostra Internacional de Cinema

+ Monte seu roteiro da 34ª Mostra Internacional de Cinema

+ Veja.com: 11 filmes imperdíveis da Mostra

A 34ª Mostra Internacional de Cinema que começa na próxima sexta (22) reúne mais de 470 filmes para serem vistos em 23 salas. Para ninguém ficar perdido, Miguel Barbieri Jr., crítico de cinema de VEJA SÃO PAULO, dá dicas dos melhores longas.

A mostra costuma trazer filmes premiados e neste ano há boas opções. O primeiro é ‘Um Lugar Qualquer’, o quarto longa-metragem da diretora Sofia Coppola, que fez ‘Encontros e Desencontros’, ‘As Virgens Suicidas’ e ‘Maria Antonieta’. O filme foi premiado em Veneza e fala sobre o relacionamento entre pai e filha. Outro destaque é o vencedor da Palma de Ouro em Cannes: ‘Tio Boonmee, Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas’, filme indicado pela Tailândia para concorrer ao Oscar. Oterceiro premiado é ‘Turnê’, de Mathieu Amalric. Para quem não conhece, Amalric é o vilão de ‘007 - Quantum of Solace’. Esse é o seu primeiro filme como cineasta. O longa lhe rendeu o prêmio de direção em Cannes.

Da França, há três pedidas. ‘Gainsbourg – Vida Heróica’, narra a vida do cantor Serge Gainsburg, o famoso compositor de ‘Je t’aime moi non plus’. ‘Homens e Deuses’, de Xavier Beauvois, é o indicado do país para concorrer ao Oscar. E o documentário ‘O Louco Amor de Yves Saint Laurent’ retrata o relacionamento de cinquenta anos que o costureiro francês, ícone da moda, teve com Pierre Bergé. É quase uma confissão de Bergé contando como foi o período em que o Saint Laurent caiu em depressão e se envolveu com drogas, além de quando os dois moraram no Marrocos.

Outro filme bacana é ‘Uma Mulher, Uma Arma e Uma Loja de Macarrão’, de Yimou Zhang, que fez ‘Herói’ e ‘O Clã das Adagas Voadoras’. O longa é divertido, muito bem realizado e tem uma fotografia bonita. Também da China é ‘Revolução da Luz Vermelha’, a história de um sujeito que não dá sorte na vida, não arranja emprego e decide abrir uma sex shop em um bairro carente.

Preste atenção também em ‘Mães’, de Milcho Manchevski (Macedônia); ‘Em Um Mundo Melhor’, de Susanne Bier (Dinamarca); ‘Fora da Lei’, de Rachid Bouchareb (Argélia); ‘Mamma Gogo’, de Fridrik Thor Fridriksson (Islândia); e ‘Se Eu Quiser Assobiar, Eu Assobio’, de Florin Serban (Romênia). Todos são filmes indicados por seus países para concorrer ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro no ano que vem.

  • EVENTO PRORROGADO - a organização da Mostra estendeu a programação até domingo (07/11) INGRESSOS Quando: de 16 de outubro a 07 de novembro, das 10h00 às 21h00. Onde: Central da Mostra (ao lado do Cine Livraria Cultura no Conjunto Nacional - Av. Paulista, 2073). Os guichês não venderão ingressos individuais. Estes só poderão ser adquiridos nas salas de cinema. Quanto: - Permanente Integral (dá direito a sessões em qualquer horário e dia da semana) - R$ 390,00 - Permanente Especial (dá direito a todas as exibições de segunda a sexta, iniciadas até às 17h55) - R$ 90,00 - Pacote de 40 (dá direito a ver 40 filmes em qualquer data e horário) - R$ 285,00 - Pacote de 20 (dá direito a ver 20 filmes em qualquer data e horário) - R$ 165,00 - ESGOTADOS Ingressos individuais Onde: somente nas bilheterias dos cinemas no dia da exibição do filme escolhido Quanto: R$ 14,00 (inteira) e R$ 7,00 (meia-entrada) às segundas, terças, quartas e quintas, e R$ 18,00 (inteira) e R$ 9,00 (meia-entrada) às sextas, sábados e domingos. SOBRE A 34ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA Resenha por Miguel Barbieri Jr.: São 471 fitas para ser vistas em catorze dias. Muita coisa, não? Fique, portanto, atento às sugestões a seguir. A 34ª edição da Mostra Internacional de Cinema se espalha por 23 salas a partir de sexta (22). Há filmes premiados, títulos estreando em breve e atrações que dificilmente encontrarão espaço em nossos cinemas. E o melhor: quase tudo fresquinho, vindo de 79 países. Da Tailândia, por exemplo, chega "Tio Boonmee, que Pode Recordar Suas Vidas Passadas", recompensado com a Palma de Ouro no último Festival de Cannes. A competição de Veneza será lembrada pelo aguardado "Um Lugar Qualquer", quarto longa-metragem de Sofia Coppola, que faturou o Leão de Ouro. Figurinhas carimbadas na Mostra têm lugar garantido. Uma delas é o português Manoel de Oliveira, que, do alto de seus 101 anos, virá prestigiar a exibição do recente "O Estranho Caso de Angélica". Os organizadores Leon Cakoff e Renata de Almeida trazem ainda os novos trabalhos de Abbas Kiarostami ("Cópia Fiel"), Amos Gitai ("Roses a Credit"), Jean-Luc Godard ("Film Socialisme"), Thomas Vinterberg ("Submarino") e Takeshi Kitano ("The Outrage"). Parece cabeça demais? Saiba: há títulos pop, entre eles "Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos", de Woody Allen, "MicMacs — Um Plano Complicado", de Jean-Pierre Jeunet, e Machete, de Robert Rodriguez. Sem esquecer a porção cinema-curiosidade, a Mostra exibe "Os Amores de um Zumbi", um raríssimo filme do Haiti; "Abel", a primeira direção do ator mexicano Diego Luna; e "Carlos", biografia do terrorista venezuelano Carlos, o Chacal, com 330 minutos (sim, cinco horas e meia!) de duração. Na mesma seara looonga-metragem, haverá a versão de quatro horas e meia de "Até o Fim do Mundo" (1991), de Wim Wenders, que virá à cidade. Também aportam por aqui a atriz alemã Hanna Schygulla, o cineasta inglês Alan Parker e o ator americano Michael Madsen. Dica esperta: o clássico mudo "Metrópolis" (1927) ganha apresentação grátis no domingo (24), às 20h, no gramado do Auditório Ibirapuera, com acompanhamento da Orquestra Jazz Sinfônica. Confira na galeria de fotos algumas das produções que valem o ingresso.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO