novidade

Mostra sobre Graciliano Ramos abre hoje no MIS

Escritor alagoano é tema de exposição que ocupa o térreo do museu

Por: Fernando Masini - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

A mostra Conversas de Graciliano Ramos, que abre nesta terça-feira (16) no MIS, revisita a trajetória do escritor alagoano, autor de Vidas Secas (1938),  Angústia (1936) e outras obras fundamentais da literatura nacional, por meio de depoimentos registrados em entrevistas.

 

Uma sala no térreo do museu abriga vídeos com falas de Graciliano (1892-1953), organizados em ordem cronológica, documentos e objetos pessoais. No centro do espaço, a curadora Selma Caetano construiu uma instalação que simula seu ambiente de trabalho, com máquina de escrever, poltrona, um vaso com flores e canetas-tinteiro que pertenceram ao escritor.

Selma garimpou essas peças durante viagens ao Nordeste, onde entrou em contato com parentes do autor. "Ao longo das minhas pesquisas minha tese de que ele era um cara calado, introspectivo e até casmurro caiu por terra", diz Selma. "Ele passava horas e horas conversando com as pessoas na Livraria José Olympio, no Rio de Janeiro."

 

Uma das atrações que deve chamar mais a atenção do público é uma entrevista fictícia, registrada em vídeo, na qual o ator Marat Descartes interpreta Graciliano e faz uso literal de suas falas ao responder às perguntas de um repórter. O depoimento encenado dura vinte e cinco minutos.

Passagens históricas como a sua infância em Viçosa (Alagoas), a prisão durante o governo de Getúlio Vargas e a militância comunista integram a mostra.

De olho no interesse do público pela exposição que relembra a série de TV Castelo-Rá-Tim-Bum, em cartaz no MIS até outubro, Selma não esconde que pensou num cantinho dedicado às crianças: "Fiz um vídeo sobre os livros infantis escritos por Graciliano para atender a criançada que vai lá".

Fonte: VEJA SÃO PAULO