memória

Morre Samuel Klein, fundador das Casas Bahia

Nascido na Polônia, ele chegou ao Brasil em 1952, depois de ser levado a campo de concentração pelos nazistas

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Samuel Klein, fundador das Casas Bahia, morreu às 4h30 manhã desta quinta-feira (20), aos 91 anos. Ele estava internado havia quinze dias no Hospital Israelita Albert Einstein e foi vítima de insuficiência respiratória.

O velório está sendo realizado no Cemitério Israelita do Butantã. O enterro acontecerá no mesmo local, nesta quinta, às 14 horas, em cerimônia reservada para amigos e parentes.

Nascido em Lublin, na Polônia, era o terceiro de nove irmãos.

De família judaica, foi preso por nazistas e mandado com o pai para o campo de concentração de Maidanek. Tinha 19 anos e sobreviveu trabalhando como carpinteiro, a profissão do pai. Nunca mais teve notícias da mãe e dos cinco irmãos, que foram capturados e levados para o campo de extermínio de Treblinka.

Em 1951, chegou à América do Sul: primeiro, se instalou na Bolívia. Em 1952, chegou ao Rio de Janeiro, mas logo fixou residência em São Caetano do Sul, onde findou a primeira unidade das Casas Bahia, após anos trabalhando como mascate. O nome tentava atrair os migrantes nordestinos que vinham trabalhar na indústria automobilística.

Era o começo da história da empresa que se tornaria a maior do varejo nacional e teria como sucessor, décadas depois, o filho Michael, que trabalhava com a ajuda do irmão Saul, frutos do casamento com Ana. Estudou apenas até a 4ª série primária.

Veja aqui um perfil do bilionário Michael Klein, em reportagem de capa de VEJA SÃO PAULO em 2010

Uma de suas máximas: “Compro por 100 e vendo por 200, por isso sou bilionário em dólar”. Outra frase que gostava de repetir: "Cresci junto com o Brasil, não fiquei parado vendo o país crescer. Temos que amar o país em que vivemos”.

+ Morre o ex-ministro Marcio Tomaz Bastos

+ Empresa aérea muda número de voo após declaração de suposto vidente

Samuel Klein, presidente da rede de lojas Casas Bahia
O empresário em 1996: "Compro por 100 e vendo por 200, por isso sou bilionário em dólar" (Foto: Dedoc)

A Via Varejo, que controla as Casas Bahia, divulgou nota comentando a morte:

É com pesar que a Via Varejo comunica o falecimento de Samuel Klein, fundador da Casas Bahia. Com seu espírito empreendedor, criou os alicerces sólidos de uma companhia e foi um dos principais colaboradores para o desenvolvimento do varejo brasileiro. Foi a visão e o pioneirismo de Samuel Klein na oferta de crédito às camadas populares da população que possibilitou a realização dos sonhos de milhões de famílias brasileiras. A melhor forma de honrarmos seu legado empreendedor é continuar crescendo e realizando os sonhos de nossos clientes e colaboradores. A Via Varejo e todos os seus funcionários expressam neste momento seu sentimento de pesar e agradecem ao Sr. Samuel Klein pela sua importante contribuição.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO