Memória

Morre o alfaiate Maurice Plas

Dono de uma das lojas mais conhecidas da Rua Augusta, o francês simpático ficou conhecido por suas roupas e acessórios de luxo 

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Maurice Plas
Maurice Plas: o simpático francês montou a loja na Rua Augusta no começo da década de 50 (Foto: Leo Casobelli/Folhapress)

Conhecido alfaiate da Rua Augusta, Maurice Plas morreu no início desta semana. Instalado em uma das vias mais tradicionais da cidade desde o começo da década de 50, o simpático francês começou trabalhando com roupas de alta costura feitas sob medida, mas atualmente se destacava principalmente com os acessórios, como chapéus e bonés de algodão.

Prefeitura volta atrás e descarta fechar marginais durante a madrugada

A informação da morte foi confirmada pelo Eduardo Viveiros, que era vizinho de Plas. “Fiquei sabendo da notícia na última quarta (28), quando fui fazer uma visita na loja de roupas e chapéus.”

Avenidas Paulista e Bernardino de Campos ficarão fechadas no dia 23

Ainda não há informações sobre o que causou a morte do alfaiate. No entanto, admiradores e amigos não deixaram de registrar depoimento nas redes sociais. "Ainda guardo algumas roupas e chapéus com sua etiqueta Plas, e na memória, o aceno que fazia, quase como continência militar, quando a gente ia embora", descreveu um admirador. O filho de Plas, que leva o mesmo nome do pai, também recebeu muitas mensagens em sua conta no Facebook.

Acompanhe as últimas notícias da cidade

Francês filho de belgas, Maurice Plas chegou ao Brasil em 1951. A loja na Rua Augusta existe no mesmo endereço há mais de sessenta anos. Entre seus clientes estavam executivos, políticos e artistas. Plas costumava produzir calças, ternos, coletes, gravatas, bonés e chapéus. Suas peças eram consideradas de luxo.

Fonte: VEJA SÃO PAULO