Memória

Morre humorista Márcio Ribeiro, do Comédia Popular Brasileira

Aos 49 anos, ator teve complicações cardíacas

Por: Redação Veja São Paulo - Atualizado em

marcio ribeiro
O humorista Marcio Ribeiro morreu de complicações cardíacas (Foto: Divulgação)

Aos 49 anos, o humorista Márcio Ribeiro faleceu de complicações cardíacas na manhã da quarta-feira (29). Por volta das 10h, o site e a página oficial do ator no Facebook anunciaram a morte com a seguinte mensagem: "Tenho o pesar de informar que o Márcio Ribeiro faleceu hoje devido a complicações cardíacas.Quem reza, reze por ele. Quem não reza, torce para ele ter uma pós vida muito melhor da que teve em vida". Nesta quinta (30), pela manhã, o ator foi velado e será cremado à tarde.

marcio ribeiro - x-tudo
O humorista Marcio Ribeiro em foto da época do programa X-Tudo, da TV Cultura (Foto: Divulgação)

Segundo a organização do Comédia Ao Vivo, o humorista estava em Brasília para uma apresentação na noite de terça (28). O comediante foi internado na UTI do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), onde faleceu por volta das 5h30 da manhã, de acordo com nota de pesar divulgada pela Nume Produções, que agenciava o ator. Os humoristas Murilo Gun, Maurício Meirelles, Fábio Rabin e Luiz França farão uma homenagem ao ator na apresentação da próxima sexta-feira (31), no Teatro Renaissance.

Márcio estava em cartaz no Teatro Folha com o seu novo grupo Comédia Popular Brasileira, desde o dia 25 deste mês, com apresentações sextas e sábados. Segundo a assessoria de imprensa do espetáculo, as apresentações deste fim de semana estão canceladas e há incerteza sobre a continuidade da temporada. Ele também se apresentaria amanhã (29), numa sessão de stand-up do Comedians Comedy Club

O ator ficou conhecido por programas como o X-Tudo (1992) e Rá-Tim-Bum (1989). Márcio foi um dos pioneiros do stand-up comedy no país e criou grupos do gênero como o Clube da Comédia, Comédia ao Vivo e Improriso. Na televisão, seu mais recente trabalho foi em Os Caras de Pau, da Rede Globo. Ele passou  também por A Favorita e Malhação, na emissora. Já no cinema, levou o Kikito de melhor ator em Gramado pelo curta Um Dia... e Logo Depois um Outro, de 1997. além de prêmios pelo Rio Cine Festival e Festival de Brasília. O ator também se apresentou no palco dedicado à comédia stand-up na mais recente edição da Virada Cultural.

Fonte: VEJA SÃO PAULO