memória

Morre Henry Maksoud, fundador do hotel Maksoud Plaza

Dono do local que atingiu seu auge na década de 1980 morreu nesta quinta (17) em São Paulo, aos 85 anos

Por: VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Morreu nesta quinta-feira (17), em São Paulo, aos 85 anos, o empresário Henry Maksoud, fundador do hotel Maksoud Plaza. No registro das causas da morte, estão insuficiência coronária e parada cardíaca.

No ano passado, ele havia iniciado a luta contra uma pneumonia. Segundo amigos próximos, tinha melhorado recentemente, apesar de continuar em repouso.

O velório começa hoje (17), às 23h, no Cemitério do Morumbi. O enterro será no mesmo local nesta sexta (18), às 9h.

Ele deixa a mulher, Georgina, com quem estava casado desde 2011. Tinha dois filhos, Roberto e Claudio.

+ Saiba os horários mais tranquilos para viajar no feriado

Ao longo da vida, Henry Maksoud esteve ligado a diversos negócios, entre eles a revista Visão. Na gastronomia da cidade, teve presença marcante, com a criação de um complexo de restaurantes no interior do hotel, com cozinhas diversas. O mais importante deles foi La Cuisine du Soleil, cujo primeiro chef era ninguém menos que Roger Verger, um dos criadores da nouvelle cuisine. Isso ajudou a transformar o hotel no mais importante do país na década de 80, sob o comando do filho Roberto Maksoud. Artistas como os cantores Frank Sinatra, Tom Jobim e Julio Iglesias, o pianista Bobby Short e as cantoras Carmen McRae e Alberta Hunter se apresentaram no 150 Night Club.

Fundado em 1979, o hotel foi um projeto ousado, como Henry gostava de relatar. "O governo, através da Embratur, quase não me autorizou a erguê-lo e muitos acharam que não daria certo. Mas eu acreditava no nosso arrojo", disse a VEJA SÃO PAULO EM 1985. Orgulhoso do êxito, era até resistente a colocar na porta as cinco estrelas obrigatórias pelo órgão oficial de turismo, por saber que concorrentes com o mesmo status eram muito inferiores.

Henry Maksoud era filho de um libanês que chegou jovem ao Rio de Janeiro com a ambição de fazer fortuna e depois se mudou para Aquidauana. A mãe era decendente de libaneses. Formou-se em engenharia pelo Mackenzie.

Foi em uma pós-graduação em Iowa, nos Estados Unidos, que conheceu a primeira mulher, a filipina Ilde. Casaram-se em 1954. Ele estava desempregado quando ela ficou grávida de Roberto. Arranjou-se então como professor da Universidade Rural do Rio de Janeiro. Em 1958, aproveitando o intervalo das aulas, alugou uma sala dividida em duas, no centro da cidade, onde fundou a Hidroservice, que se tornaria, tempos depois, a maior empresa brasileira de consultoria. Ficou milionário.

Por adorar escrever (em geral, artigos sobre política, e ao som de concertos para piano e orquestra de compositores russos do século XIX), comprou a revista Visão.  Três anos mais tarde, iniciou a construção do hotel.

Fonte: VEJA SÃO PAULO