Acidente

Morre mulher que bateu a cabeça em trem da CPTM após briga

Nivanilde da Silva Souza, 38, morreu na madrugada desta sexta (28); ela estava internada desde terça-feira (25)

Por: Redação VEJASAOPAULO.COM.BR

trens CPTM
Mulher bateu a cabeça em um dos trens da CPTM depois de briga com funcionários da companhia na terça (25) (Foto: divulgação)

A vigilante Nivanilde da Silva Souza, 38, que bateu a cabeça em um trem da CPTM depois de uma briga com um funcionário da companhia, morreu às 2h23 desta sexta-feira, como confirmou a assessoria da Santa Casa de Misericórdia, hospital onde ela estava internada. O acidente aconteceu na última terça-feira (25).

Suspeito de empurrar mulher nos trilhos do metrô é preso

Segundo o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, a briga começou depois que Nivanilde tentou entrar no espaço reservado a pessoas com necessidades especiais, afirmando estar grávida. Um estagiário da CPTM, que é menor de idade, pediu documentos que comprovassem a gravidez e ela não os apresentou. O garoto a puxou e os dois começaram a brigar.

Em seguida, dois seguranças da CPTM chegaram para apartá-los. Nivanilde, assustada, deu um passo para trás. Nesse momento, ela bateu a cabeça no trem que se aproximava.

Foi registrado um ato infracional contra o menor, além de abuso de poder e lesão corporal gravíssima contra os outros dois funcionários.

A pedido da família, a Santa Casa não divulgou a causa da morte e também não confirmou se Nivanilde estava grávida ou não.

Caso semelhante

Um acidente parecido com o de Nivanilde aconteceu também na última terça-feira, mas na estação Sé do Metrô. A auxiliar administrativa Maria da Conceição de Oliveira, 27, teve o braço direito amputado depois de ser empurrada nos trilhos por Alessandro Souza Xavier, 33, que, segundo os familiares, tem esquizofrenia. O suspeito foi encontrado e já foi detido

Maria segue internada na Santa Casa de Misericórdia, onde passa por cirurgia na coluna. Seu estado de saúde é estável.

Fonte: VEJA SÃO PAULO