Justiça

Monica Iozzi nega que houve ofensa a Gilmar Mendes

Ela foi condenada a pagar 30 000 reais de indenização por post no Instagram considerado ofensivo pelo ministro

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Monica Iozzi
Monica Iozzi é condenada a pagar 30 000 reais a ministro Gilmar Mendes (Foto: Renan Katayama / Futura Press)

Após ser condenada a pagar 30 000 de indenização por uma postagem no Instagram na qual critica o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, a apresentadora Monica Iozzi disse que vai recorrer da decisão.

+ Zona Sul lidera ranking paulistano de registros fatais no trânsito

Por meio de sua assessoria de imprensa, ela afirma que não houve qualquer tipo de ofensa ao ministro. "Mas sim a expressão de uma opinião sobre um fato público a respeito do julgamento de um médico que chocou o país. Médico acusado e condenado por ter abusado sexualmente de dezenas de suas pacientes", diz o comunicado.

+ Carol Celico, ex de Kaká, inaugura restaurante com Marcello Maksoud e Marcel Bernardi

No post polêmico, Monica, que apresentou o Vídeo Show na Globo até fevereiro deste ano, colocou uma foto do ministro do STF com a legenda "Gilmar Mendes concedeu habeas corpus para Roger Abdelmassih, depois de sua condenação a 278 anos de prisão por 58 estupros" e escreveu: "Se um ministro do Supremo Tribunal Federal faz isso... Nem sei o que esperar".

O ministro pedia 100 000 reais de indenização por danos morais após a publicação de Monica. Na sentença, o valor foi reduzido para 30 000 reais.

+ Confira as últimas notícias 

Na decisão, o juiz responsável pelo processo afirmou que a apresentadora é uma pessoa pública, portanto "sua liberdade de expressão deve ser utilizada de forma consciente e responsável". Ele ainda acrescentou que o comentário da apresentadora teria sugerido que Gilmar Mendes foi cúmplice dos estupros, "tornando questionável o seu caráter e imparcialidade na condição de julgador, fato suficiente para atingir sua honra e imagem".

Fonte: VEJA SÃO PAULO