Protestos

Morte de mais um jovem provoca nova manifestação na Zona Norte

Restaurante Mocotó fecha mais cedo e tem queda no movimento após protestos; empresa muda itinerário de quatro linhas de ônibus

Por: Nataly Costa e Juliana Deodoro - Atualizado em

Após a morte de mais um adolescente na Zona Norte, moradores entraram em confronto novamente com a Polícia Militar na tarde desta terça-feira (29). Desta vez, cerca de 150 pessoas montaram barricadas e atearam fogo em lixo e pneus no Parque Novo Mundo. A Tropa de Choque utilizou bombas de efeito moral para dispersar o grupo, que revidou com pedras. De acordo com a polícia, a confusão começou após um rapaz de 17 anos ser baleado em troca de tiros com um policial em uma tentativa de assalto.

As manifestações que começaram na segunda (28) e se repetiram hoje na Zona Norte estão levando medo ao comércio e às escolas do bairro. O famoso restaurante  Mocotó, na Vila Medeiros, normalmente encerra as atividades às 23h - ontem, com o pânico que se instaurou na região, fechou às 21h.

Mocotó 02
Mocotó, na Vila Medeiros: estado de alerta por causa dos protestos na Zona Norte (Foto: Ligia Skowronski)

Nesta terça, o movimento caiu cerca de 30% no almoço e durante a tarde. "Acredito que as pessoas tenham ficado um pouco mais receosas na hora de sair de casa. Eu mesmo passei de carro a caminho do restaurante e vi muita coisa fechada no bairro", conta Diógenes Sampaulo, um dos sócios do chef Rodrigo Oliveira no  Esquina Mocotó, que fica ao lado do Mocotó. Os donos não descartam a possibilidade de voltar a fechar mais cedo hoje, se necessário. "Estamos em contato direto com a polícia e atentos ao que está acontecendo. Por enquanto, ainda não chegou nada aqui." 

A onda de protestos acontece após a morte de um adolescente por um policial militar, que revoltou os moradores da região. Há ainda a suspeita de que um outro PM tenha disparado contra mais um adolescente na manhã desta terça (29), o que teria desencadeado os protestos da tarde. A polícia diz que não tem informações sobre o caso. 

Escolas e ônibus

Boa parte do comércio da região está de portas fechadas desde o início da tarde. A Secretaria Municipal de Educação confirmou que pelo uma escola municipal, a General Júlio Marcondes Salgado, que fica no Parque Edu Chaves, liberou os alunos mais cedo e terá de repor as aulas. 

Por causa da possibilidade de manifestação, a Viação Sambaiba que atua na região mudou o itinerário de quatro linhas. São elas: 272N – Parque Novo Mundo/Terminal Parque Dom Pedro; 271M – Parque Novo Mundo/Metro Santana; 271C – Parque Vila Maria/Terminal Princesa Isabel; 2123 - Vila Medeiros/Metro Liberdade. A SPTrans não soube informar quais foram as modificações nas rotas, uma vez que elas dependem de onde está a concentração de pessoas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO