Mistérios da Cidade

Escola de Música do Estado de São Paulo faz shows de música barroca

Apresentações ocorrem com instrumentos típicos dos séculos XVII e XVIII entre quinta (14) e domingo (17)

Por: Maurício Xavier [com reportagem de Carolina Giovanelli e Nathalia Zaccaro]

Instrumentos musicais barrocos - Mistérios da Cidade - 2273
Teorba, guitarra barroca e alaúde: música típica dos séculos XVII e XVIII na Escola de Música do Estado de São Paulo (Foto: Divulgação)

Entre quinta (14) e domingo (17), a Escola de Música do Estado de São Paulo — Tom Jobim promoverá shows de música barroca com grandes nomes do gênero, como o oboísta Paul Dombrecht, do Conservatório Real de Bruxelas, da Bélgica.

O repertório dos séculos XVII e XVIII será executado com instrumentos típicos da época, e até mais antigos, como o alaúde. As apresentações serão na Pinacoteca do Estado e no Santuá rio do Sagrado Coração de Jesus, no centro, e custarão até 6 reais.

+ Escola de música estreia órgão positivo (portátil)

+ O que fazer neste feriado prolongado

Veja curiosidades sobre os instrumentos abaixo:

1. Teorba: instrumento de corda derivado do alaúde

2. Guitarra barroca: uma espécie de “primo” medieval do violão

3. Alaúde: matriz dos instrumentos de corda e símbolo do século XIII

 Violino barroco: do século XVII, exige técnica diferente do moderno

Flauta doce: produz sons diferentes de sua similar de hoje em dia

Oboé: tem apenas duas chaves de metal; os atuais possuem várias

Traverso: instrumento de sopro fabricado totalmente de madeira

Violoncelo barroco: as cordas de tripa de carneiro produzem som delicado

Cravo: antecessor do piano, caiu em desuso no fim do século XVIII

Fonte: VEJA SÃO PAULO