Memória

Música e aplauso marcam missa em memória do ator Paulo Goulart

Cerimônia celebrada pelo padre Fabio de Melo lotou a Igreja da Consolação; 'Lembro a cada dia dos risos e choros que tivemos juntos', disse Nicette Bruno

Por: Marcus Oliveira - Atualizado em

missa goulart 2
O Padre Fábio fala à família durante celebração na Igreja da Consolação (Foto: Marcus Oliveira / Veja São Paulo)

Uma Igreja da Consolação lotada, principalmente de fãs, acompanhou a missa de sétimo dia em memória do ator Paulo Goulart, celebrada na noite desta quarta (19) pelo padre Fábio de Melo. O ator morreu no último dia 13, vítima de câncer, aos 81 anos.

"Lembro a cada dia dos risos e choros que tivemos juntos. Com certeza, ele ainda está amenizando nosso sofrimento", disse a atriz Nicette Bruno, que leu textos em homenagem ao marido, assim como os filhos Bárbara Bruno, Beth Goulart e Paulo Goulart Filho. 

+ Famosos lamentam a morte de Paulo Goulart

"A eternidade ganha agora um grande homem", disse o padre Fábio de Melo, que afirmou que a família de atores tem agora "a responsabilidade de manter a chama acesa". No sermão, o padre falou sobre os anos de cumplicidade da família - Goulart e Nicette completaram seis décadas de união em fevereiro. 

 "Ele estava sofrendo muito e seria egoísmo deixá-lo aqui. Os fãs não devem chorar", disse a aposentada Esbella Vieira, de 67 anos, que contou acompanhar a carreira do casal há muitos anos. Durante a eucaristia, ela entregou um poema que disse ter feito durante o velório do ator a Nicette Bruno.

Ao final da cerimônia, o padre cantou com o público Eu sei que vou te amar, música de Tom Jobim e Vinicius de Moraes que também marcou o enterro do ator na última sexta, e pediu uma último aplauso para Goulart.

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Luta contra doença

Em janeiro passado, Paulo Goulart completou 81 anos com muita esperança para o futuro. No mês seguinte, celebraria seis décadas de vida em comum ao lado de Nicette Bruno, mãe de seus três filhos. Ele vinha melhorando gradativamente do câncer no mediastino diagnosticado havia dois anos e planejava escrever um livro para narrar a sua experiência e luta contra a doença.

Presença constante nos palcos, na televisão e no cinema por seis décadas, Paulo Afonso Miessa participou de 56 peças e 44 novelas. Nascido em Ribeirão Preto (SP), ele começou a trabalhar com comunicação ainda na adolescência em uma emissora de rádio fundada por seu pai na cidade de Olímpia. 

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Fonte: VEJA SÃO PAULO