Gente

Candidata do Tocantins é desclassificada do concurso Miss Bumbum

Com final em São Paulo, o evento afirma que Livia Santos fraudou a votação. Ela nega

Por: VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Desde 2011, quando foi criado, o concurso Miss Bumbum Brasil vive cercado por polêmicas e notícias inusitadas. A edição desde ano, que tem sua final programada para acontecer na capital em 17 de novembro, não ficou para trás. Entre as concorrentes, há, por exemplo, uma sósia da atriz Megan Fox, gêmeas e uma evangélica.

Dois exercícios para deixar as pernas e o bumbum durinho

Nesta semana, a candidata do Tocantins, Livia Santos, foi desclassificada e o estado ficou sem representante. A justificativa do evento é a seguinte: "A referida candidata recebeu votos através de recurso de informática – programa automático de computador que registra votos diretamente no banco de dados do concurso, ou seja, os votos são computados fora da página de votação, o que configura prática de hacker." A equipe de informática garante que estabeleceu mecanismos para acabar com o problema.

O criador do evento, Cacau Oliver, disse se tratar de uma questão de ética. "Ela subiu muito rápido e admitiu ter pagado pessoas em lan houses para votar. Em um minuto, obteve 6000 votos."

As subcelebridades do Miss Bumbum

Livia acha injusta a desclassificação. "Quando entrei, o Cacau já sabia que eu ia contratar pessoas para tentar ganhar. Foram cinquenta funcionários votando manualmente em mim no último fim de semana", conta. "Meus advogados entrarão com um processo contra o evento." A modelo garante que Cacau pediu a ela 30 000 reais para permanecer no páreo após a polêmica, ele nega.

Fonte: VEJA SÃO PAULO