Bares

Ministro 1153 é o novo projeto do restaurateur Juscelino Pereira

O local, decorado com objetos antigos, oferece petiscos preparados em churrasqueira a carvão

Por: Fabio Wright - Atualizado em

Ministro 1153_2164
O salão do Ministro 1153: decoração alegre (Foto: Mario Rodrigues)

Sócio de dois endereços gastronômicos de sucesso nos Jardins, Juscelino Pereira não obteve o mesmo êxito em sua primeira incursão no mundo dos bares. Seu Bar do Tavico, em Moema, teve vida breve. Agora, o restaurateur faz uma nova e mais acertada aposta no segmento ao escolher um ponto nos Jardins, região onde já formou clientela graças ao Piselli e ao Zena Caffè. Na companhia de três sócios, ele abriu, há cerca de um mês, no imóvel onde funcionaram a loja de chocolates Sweet Brazil e o bar Shaker Club, o Ministro 1153. O salão, em formato de corredor, ganhou visual alegre, com prateleiras repletas de objetos nostálgicos, entre eles fitas cassete e brinquedos como Aquaplay e Pula Pirata.

De apresentação curiosa, o enxuto cardápio preso em uma prancheta traz algumas sugestões preparadas na churrasqueira a carvão. É o caso da saborosa e macia linguiça artesanal (R$ 25,00 a porção). O bolinho de arroz e gorgonzola (R$ 14,00; seis unidades) vem acompanhado de mel, num interessante contraste entre salgado e doce. Ex-Piselli, o barman Thiago Mandala encarrega-se da execução dos drinques. Seu mojito (R$ 18,00) mostrou-se muito cítrico; a margarita (também R$ 18,00), correta. Surpreendeu mesmo a inusitada caipirosca de café (R$ 19,00), feita com uma xícara de Nespresso, licor de café e limão. Apesar de certos preços altos, a carta de cervejas agrada. Entre os trinta rótulos, experimente a amarguinha alemã Pfungstädter Export (R$ 20,00; 0,5 litro) e a artesanal brasileira Eikbier Golden Ale (o mesmo preço; 600 mililitros), produzida em Taboão da Serra.

BEBIDAS ✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | COZINHA ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO