Cidade

Ministério Público vê improbidade em uso de verba de multa de trânsito

Promotoria entrou com uma ação contra a prefeitura; Gestão Haddad diz que recursos são aplicados com transparência

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

paralisacaoonibus2
Dinheiro foi utilizado para construir terminais de ônibus, diz o MP (Foto: VEJA SÃO PAULO)

O Ministério Público Estadual (MPE) entrou com uma ação civil pública por improbidade administrativa contra a prefeitura de São Paulo. Segundo o órgão, existe mau uso das verbas arrecadadas com multas de trânsito.

+ Aumenta o número de carteiras de motorista suspensas

A promotoria afirma que o dinheiro deveria ter sido usado exclusivamente em segurança e educação de trânsito, mas a gestão Fernando Haddad (PT) utilizou o orçamento na construção de ciclovias e terminais de ônibus, além de pagar salários de funcionários da Companhia de Engenharia de Trânsito (CET). O MPE calcula um prejuízo de 617 milhões de reais.

+ Radar campeão de multa na cidade flagra um motorista a cada 4 minutos

Haddad, o secretário municipal de transportes Jilmar Tatto, o secretário de Finanças Rogério Ceron de Oliveira e o ex titular da pasta, Marcos Cruz, são réus no processo. A promotoria pede o bloqueio de bens dos quatro e uma indenização de 185 milhões de reais por "danos morais". 

+ Metade das infrações de trânsito é cometida por 5% da frota da cidade

A prefeitura afirmou que os recursos foram aplicados  de maneira correta, "com transparência e de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito e com as leis municipais". 

Em 2014, foram mais de 10 milhões de multas aplicadas contra os motoristas da capital, que geraram 892 milhõs de reais para os cofres públicos. 

+ Aumenta o número de carteiras de motoristas suspensas

Fonte: VEJA SÃO PAULO