Eleição

Michel Temer vota cedo e escapa de manifestação

Presidente da República chegou à PUC antes da liberação das urnas

Por: Sérgio Quintella - Atualizado em

temer 3
Presidente dribla manifestantes (Foto: Reprodução)

O presidente Michel Temer foi um dos primeiros a votar na PUC de São Paulo, em Perdizes, Zona Oeste. Ele chegou ao local por volta de 7h50, dez minutos antes do início do pleito. Às 8h01, Temer saiu da sessão, falou poucas palavras para os jornalistas e foi embora.

Dias antes, a segurança presidencial esteve no local para fazer uma vistoria e determinou os pontos de entrada e saída. Temer chegou pelo estacionamento dos professores, pegou um elevador no subsolo e utilizou a mesma rota para deixar o prédio. 

Filho de Brecheret vê ligação entre pichação e último debate eleitoral

Durante a semana, alunos contrários a seu governo criaram uma página no Facebook convocando outros estudantes a se manifestarem no momento em que o presidente fosse votar. 

"Quem não respeita a democracia e a soberania do voto popular não merece o direito ao voto! Por isso convidamos todos e todas a comparecerem a PUC-SP, local onde o presidente ilegítimo vota, para realizar um protesto de caráter simbólico em defesa da democracia, contra o governo do presidente usurpador e contra a retirada de direitos trabalhistas e sociais!, Compareçam a partir das 8h!", dizia a convocação na página "Temer não votará".  

Temer
(Foto: Reprodução)

Assim que o presidente votou, a página virou motivo de piadas entre os contrários à manifestação que não ocorreu.

 

 

 

 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO