Cinema

"Será disputa entre Davi e Golias", diz diretor de animação

O Menino e o Mundo é o único representante do Brasil no prêmio e concorre com animações como Divertida Mente

Por: Mariana Oliveira - Atualizado em

Alê Abreu
"Pouca gente apostava no menino", dsse o diretor Alê Abreu (Foto: Mariana Oliveira)

O diretor Alê Abreu acompanhou a divulgação dos concorrentes ao Oscar 2016 pela internet, na Serra da Mantiqueira, durante uma folga. "Eu sempre achei que seria muito pouco provável, mas, na manhã de ontem (quinta-feira, 14), acordei com a intuição de que nós seríamos indicados", contou em entrevista. 

+ Confira a lista com todos os indicados ao Oscar 2016

A grata surpresa veio acompanhada de muita estratégia para divulgar O Menino e o Mundo ao longo deste ano. "Acho que nós temos chance", disse. "O grande desafio agora é fazer o filme ser visto". Ele deve voltar em cartaz na rede Espaço Itaú de Cinema na próxima quinta (21).

+ Quatro filmes indicados ao Oscar estreiam esta semana

A concorrência, porém, é grande. Especulado como favorito, Divertida Mente, da Pixar, é o principal adversário na disputa que Abreu compara com o enfrentamento entre Davi e Golias. "Eles têm pelo menos três vezes o valor que gastamos somente para divulgar o filme agora", aposta. A obra brasileira custou 500 000 dólares, enquanto a americana saiu por cerca de 200 milhões de dólares.

+ 'Cinquenta Tons de Cinza' é indicado ao Framboesa de Ouro. Veja a lista dos concorrentes

O Menino e o Mundo
'O Menino e o Mundo': longa de animação está concorrendo ao Oscar 2016 (Foto: Divulgação)

Para o diretor, os filmes de grandes produtoras costumam vencer porque são muito mais comentados. Mas, ainda assim, ele está confiante. "O mais difícil era ser selecionado entre os doze e chegar aos cinco finalistas", diz.

+ Alan Rickman, o professor Snape de Harry Potter, morre aos 69 anos

O longa que conta a história de um menino em busca do pai é o único representante do cinema brasileiro no prêmio. Foi assistido por cerca de 50 000 espectadores no país. Lançada em 2014, a animação já foi premiada 45 vezes por festivais importantes, como o de Annecy, na França.

Fonte: VEJA SÃO PAULO