Memória

Wlamir Marques, lenda do basquete, é homenageado em livro

O "diabo loiro do garrafão" completou 76 anos na última terça e é atual comentarista do canal ESPN

Por: Mauricio Xavier

540500
O ala, mesmo cercado pelos adversários, aparece marcando dois de seus 54 pontos no jogo (Foto: Divulgação)

Ginásio do Parque São Jorge, 5 de julho de 1965. Com o título de bicampeão europeu de basquete, o Real Madrid chegava a São Paulo invicto para finalizar uma excursão pela América do Sul. Os espanhóis, no entanto, foram derrotados pelo Corinthians, que venceu pelo placar de 118 a 109.

A única imagem conhecida dessa histórica partida estampa a capa da biografia Wlamir Marques — O Diabo Loiro (Panda Books, 248 páginas, R$ 39,90), escrita por Auri Malveira e lançada nesta semana. 

Wlamir Marques
O astro com a família, em uma foto do início dos anos 70: o melhor da América (Foto: Sérgio Sade)

Na primeira foto, o ala, mesmo cercado pelos adversários, aparece marcando dois de seus 54 pontos no jogo. “O registro é curioso, porque o correto seria fazer aquela cesta com a mão esquerda, mas por algum motivo eu usei a direita”, lembra Wlamir, atual comentarista de basquete na ESPN Brasil. Natural de São Vicente, no Litoral Sul, ele completou 76 anos na terça passada (16). Consagrou-se como um dos gigantes da maior geração produzida em nossas quadras.

Entre outros feitos, a seleção da época foi responsável pelos títulos mundiais de 1959 e 1963 e pelas medalhas de bronze na Olimpíada de Roma (1960) e na de Tóquio (1964).

Fonte: VEJA SÃO PAULO