Memória

Primeiro ônibus da cidade começou a operar 102 anos atrás

O veículo substituiu as carroças de tração animal e operava sem itinerário, horário ou preço fixos

Por: Mauricio Xavier [Colaborou Carlos Messias]

Primeiros ônibus - Memória
O pioneiro dos coletivos, da alemã Sauer: substituto para as carroças de burro (Foto: Reprodução)

Com o objetivo declarado de priorizar o transporte público, entrou em vigor na última segunda (22) a cobrança de multa para quem invadir as faixas exclusivas de ônibus em avenidas como a Paulista. A regra surge 102 anos depois do primeiro coletivo da capital, de 20 de julho de 1911. O veículo substituiu as carroças de tração animal (no caso, burros) que eram usadas desde 1897 e se tornou alternativa aos bondes.

Dez coletivos, movidos a gasolina ou querosene, foram importados pela Cia. de Transportes Auto-Paulista. Fabricados pela alemã Sauer, tinham assentos de palha e capacidade para quarenta passageiros. Em 1924, estrearam carros nacionais, da Grassi, chamados de jardineira (abertos nas laterais), autobonde ou “mamãe, me leva?” — o nome pegou quando um garoto pediu um passeio na estação Brás. 

Primeiros ônibus - Memória
Modelo da Grassi: a frota nacional começou a circular nos anos 30 (Foto: Reprodução)

Dois anos depois, a Light trouxe cinquenta modelos Yellow Coach, da britânica Daimler, apelidados de “jacaré”. Naqueles tempos, as empresas operavam sem itinerário, horário ou preço fixos.

Fonte: VEJA SÃO PAULO