Especial

Os segredos guardados nos balcões das padarias

VEJA SÃO PAULO selecionou quitutes doces e salgados escondidos nos balcões das melhores padocas

Por: Redação VEJA SÃO PAULO [textos de Helena Galante e Sophia Braun] - Atualizado em

Julice Boulangère
Julice Boulangère: pão fermentado naturalmente de ameixa com bacon (Foto: Mario Rodrigues)

O pãozinho deixou de ser a estrela dos balcões das padarias para dar lugar a criações doces e salgadas que, muitas vezes, passam desapercebidas dos olhos dos clientes. Para destacar esses quitutes, VEJASAOPAULO.COM selecionou delícias escondidas nas prateleiras de dezesseis padocas. Tem de pastelzinho de belém a pão de ameixa com bacon.

+ Saiba onde comprar pães especiais

A Quinta do Marquês: sucesso no quilômetro 57 da Rodovia Castelo Branco, trouxe seus pastéis de belém (R$ 4,50) para a Avenida Brigadeiro Faria Lima. Na filial de 1.200 metros quadrados, cerca de 800 unidades da guloseima recheada de creme são vendidas em um único dia de semana. Aos sábados e domingos, o número dobra.

Bakery Itiriki: à primeira vista, parece uma padaria convencional, com direito a pão francês e até coxinha. Basta um olhar mais atento sobre os quitutes para descobrir as ótimas receitas orientais. Recheado de frango e legumes ao curry, o cremosa kare pan frito (R$ 6,50) é uma delícia. Também vale a pena provar o pão doce de feijão-azuqui (R$ 4,90) e o salgado chinês cozido no vapor (R$ 4,90).

Basilicata: no acalorado coração do Bixiga, esta padaria com jeitão de empório assa um delicioso pão italiano (R$ 5,50).

DeliParis: tem decoração e cardápio inspirados na França. Da linha de pães, encantam as versões de azeitona e nozes (R$ 2,45). Se preferir algo mais amanteigado, prove ainda o ótimo croissant de produção própria (R$ 6,50).  

Diaita
Diaita: pão de lentilha e semente de girassol para comer com a caponata (Foto: Mario Rodrigues)

Diaita: esta simpática padaria da Zona Norte propõe receitas de pão sem glúten nem leite. Leve a versão de lentilha e semente de girassol (R$ 16,00) para comer com a caponata de casca de banana verde, tomate, pimenta-biquinho, passas e castanha-do-pará (R$ 95,00 o quilo).

Julice Boulangère: premiada pela primeira vez como a melhor da cidade, a linha de pães fermentados naturalmente prima pela originalidade. São deliciosas as versões de calabresa e nozes ao vinho beaujolais (R$ 13,75), damasco salpicado de avelã (R$ 13,20) e ameixa mais bacon (R$ 8,75).

Le Pain Quotidien: fundada em Bruxelas, na Bélgica, a rede chegou à capital paulista com três unidades. Para adoçar o dia, a irresistível torta de pêssego tem a textura de um bolo untuoso (R$ 6,50).

Le Vin Boulangerie: nos restaurantes da rede Le Vin é possível fazer uma parada rápida e levar alguns amanteigados pães para casa. Mas vale passar na charmosa matriz dos Jardins onde eles são assados e pegá-los ainda mais fresquinhos. Três quitutes deliciosos que não têm erro: gougère (R$ 2,80), um tipo de pão de queijo francês mais leve, quase oco; brioche de coco (R$ 2,80); e pain au chocolat (R$ 4,20).

Marie-Madeleine Butique Gourmet: uma única pedida — o croissant incrivelmente amanteigado (R$ 6,00) — já justificaria uma visita à charmosa butique de Izabel Pereira da Silva. Outras pedidas irresistíveis são o folhado recheado de peito de peru e queijo branco (R$ 11,00) e as madeleines de limão adoçadas por mel (R$ 6,80 cada 100 gramas).

Padaria 14 de Julho: a casa tem padaria no nome, mas vocação para mercearia. Na parte da frente, uma mesa com queijos e linguiças suspensas em ganchos dão o tom rústico ao lugar. Peça aos atendentes um pão recheado recém-saído do forno. É uma delícia a versão que leva berinjela ricamente temperada (R$ 18,50).

Padaria do Mosteiro de São Bento - Jardins
Padaria do Mosteiro de São Bento: bolo de pistache (Foto: Ricardo D'Angelo)

Padaria do Mosteiro de São Bento: os monges-padeiros tiram do forno deliciosos quitutes. Vistoso e adocicado, o bolo laetare de amêndoa, canela e limão é delicioso (R$ 60,00 a unidade). Outra sugestão, o de pistache leva açúcar, ovos e um toque de suco de limão.

Padaria Santa Tereza: quando esta padaria foi inaugurada, em 1872, escravos ainda circulavam pela cidade. Tradicional no centro, ocupa um sobrado atrás da Catedral da Sé. Sua coxa creme (R$ 5,20) é uma das únicas receitas centenárias!  

Pain de France: uma das unidades mais agradáveis do trio é justamente uma das menos conhecidas, em Pinheiros. Prove as ótimas madeleines ao perfume de limão (R$ 7,00 três unidades).

■ PAO: nesta padaria, a sacada de sucesso do padeiro e sócio Rafael Rosa foi focar a produção artesanal feita com ingredientes orgânicos. Nos salões diminutos, ele oferece desde um delicado gougère (o pão de queijo à francesa) até pães mais rústicos, como as versões de damasco com amêndoa ou nozes com figo. Permita-se uma fatia do bolo de chocolate 70% de cacau e com lâminas de caramelo (R$ 14,00) ao lado do expresso orgânico (R$ 4,50). 

Pão de Ló: na parte da frente fica a padaria, com um balcão de pronta-entrega. Suba alguns degraus para chegar até o salão, onde é possível devorar o pão de queijo artesanal recheado de queijo branco (R$ 4,00) ainda quentinho.

Fonte: VEJA SÃO PAULO