BARES

Laércio Zulu é considerado o melhor barman do Brasil

Zulu trabalha no La Maison Est Tombée e venceu a etapa brasileira da sexta edição do "oscar" dos coquetéis

Por: Saulo Yassuda

O barman Laércio Zulu
O barman Laércio Zulu (Foto: Divulgação)

O barman Laércio Silva, o Zulu, que dá expediente no bar La Maison Est Tombée, no Itaim Bibi, foi considerado o melhor do Brasil pelo concurso Worldclass 2014. Promovida pela Diageo, a premiação é considerada o "oscar" da coquetelaria.

+ Mais de 100 endereços participam de festival dedicado ao hambúrguer

Baiano de Ilhéus, o barman de 26 anos vai representar o Brasil na final mundial, que acontecerá entre os dias 26 de julho e 2 de agosto no Reino Unido. A última etapa vai reunir bartenders de 50 países em uma viagem de navio, de onde sairá o melhor do mundo.

+ Lanches do McDonald's para a Copa do Mundo decepcionam

No Brasil, foram realizadas duas fases para escolher o representante nacional. Na primeira, realizada em março, 30 profissionais de sete cidades participaram das provas. Apenas dez foram selecionados para a final, que rolou em 19 de maio.

"Na primeira etapa, fiquei bem mais nervoso, tenso, travei, mas depois fui descontraindo", revela Zulu. "O frio na barriga é necessário, ele que move a gente." Antes de ser contratado no La Maison Est Tombée, o barman já havia passado pelos bares Madeleine, na Vila Madalena, e NOH, nos Jardins.

Afeito aos ingredientes nacionais, o barman apresentou aos jurados coquetéis como o brazilian zacapa punch, mistura de rum, limão, vermute, especiarias e caju.

O júri de especialistas avaliou a apresentação dos drinques, sabor e equilíbrio dos coquéis, criatividade, técnica e expressividade do destilado, entre outros pontos ligados à hospitalidade. Kennedy Nascimento, do restaurante Epice, e Matheus Cunha, do The Sailor, ficaram em segundo e em terceiro lugares, respectivamente.

No ano passado, o primeiro lugar brasileiro ficou com Diego Barcellos, do restaurante Mr. Lam, no Rio de Janeiro. Mas o primeiro lugar do mundial foi para o espanhol David Rios, que compõe o júri deste ano.

O brazilian zacapa punch, um dos drinques criados pelo barman Laércio Zulu
O brazilian zacapa punch, um dos drinques criados pelo barman Laércio Zulu (Foto: Fernando Ctenas)

Confira abaixo uma das receitas vencedoras de Zulu:

Brazilian zacapa punch

Rendimento: 1 dose

Ingredientes:

  • 60 mililitros de rum
  • 10 mililitros de suco de limão-taiti
  • 10 mililitros de vermute seco
  • 20 mililitros de cordial de especiarias (uma receita de gengibre cozido em licor Bénédictine com acréscimos de água, pimenta-preta, pimenta-rosa, noz-moscada, açúcar e licor de marasquino)
  • 2 fatias de caju

Modo de preparar:

  • Disponha todos os ingredientes em um copo com gelo, mexa e coloque as fatias de caju no final.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO