Teatro

Mel Lisboa reencontra Maitena na comédia ‘Superadas’

A atriz, da novela Pecado Mortal, volta aos palcos depois do sucesso de Mulheres Alteradas

Por: Bruno Machado - Atualizado em

Superadas - Teatro
Mel (ao centro): "ainda não me livrei do rótulo de Anita" (Foto: Guga Melgar)

Depois do sucesso de Mulheres Alteradas, que ficou cerca de dois anos em cartaz, Mel Lisboa, 31 anos, volta aos palcos com outra comédia que aborda o universo feminino: Superadas. Também inspirado na obra da cartunista argentina Maitena, o espetáculo chega ao Teatro das Artes no próximo sábado (11).

+ Mais sobre teatro

“Esse novo espetáculo  tem uma linguagem parecida, mas agora, o assunto é uma mulher mais madura, que já casou, teve filhos e decidiu se separar”, explica a atriz. Na peça, ela é Patrícia, a filha mais jovem de Margarida (Catarina Abdalla), que organiza uma festa para comemorar a separação, a alta da terapia e o sucesso de uma cirurgia plástica nos seios.

 “Vejo esse trabalho como uma continuidade do espetáculo anterior, mas também como uma vitória pessoal. Achava impossível fazer comédia, pois diferente do drama, que é instintivo e impalpável, o tempo do humor é matemático”, reflete a atriz, que ganhou muita experiência com Mulheres Alteradas, que ficou mais de dois anos em cartaz.  

A atriz, eventualmente terá de ser substituída, já que enfrenta a ponte aérea com as gravações de Pecado Mortal, da Record, no Rio de Janeiro, na qual interpreta Marcinha, uma garota simples, filha de uma costureira. Marcinha engravida do namorado, e, expulsa de casa, se torna uma prostituta. “Quase não consegui aceitar o convite para fazer Superadas por causa das gravações. Mas depois descobri que não iria entrar no início da novela. Descobri recentemente que apareço a partir do décimo sétimo capítulo.”

Mel Lisboa
Mel Lisboa em 'Pecado Mortal': reviravolta (Foto: Rede Record/Divulgação)

Entre um e outro trabalho na televisão, Mel se dedica ao teatro, onde ela afirma “se sentir mais à vontade”. “No palco, tem a luz, a trilha sonora, mas quando você entra em cena, o público é todo seu. Na televisão, seu trabalho está sujeito a outras interferências, e é por isso que até hoje me sinto um pouco insegura no estúdio”.

Emendando um trabalho atrás do outro, desde 2010, a atriz afirma que só ficou distante dos palcos por alguns meses devido aos filhos, Bernardo, de quatro anos, e Clarice, de um ano e sete meses. Em 2012, junto de Paulo Faria, a atriz estrelou Cine Camaleão — Boca do Lixo, que marcou o início de sua parceria com a Cia. Pessoal do Faroeste. Em seguida, também ao lado de Faria, ela apresentou Homem Não Entra, cuja temporada terminou no último dia 30. “Foi um projeto interessantíssimo, do qual eu tenho orgulho de ter participado. Tem um fundo político, de reocupação do Centro e da Cracolândia”, defende. 

Presença de Anita
A atriz em cena de 'Presença de Anita' (2001): primeiro papel de grande destaque (Foto: Reprodução)

Descoberta pelo grande público há mais de uma década, com a minissérie Presença de Anita, na qual fazia a provocante protagonista, Mel chegou a estudar teatro com a Cia. Atores de Laura, uma das mais importantes no cenário carioca, e estudou cinema.  Na adolescência, desistiu de ser atriz e sonhou em ser diplomata. “A profissão de atriz me perseguiu, e eu resolvi abraçá-la. Então veio Anita, que hoje, vejo que me fez muito bem, mas também muito mal. Me trouxe reconhecimento e sucesso, mas também um rótulo do qual, até hoje, acho que não me livrei por completo”.

Fonte: VEJA SÃO PAULO