Medicina

Médicos dão dicas de saúde e bem-estar no Facebook

Os especialistas da metrópole que usam as redes sociais para dar dicas e tirar dúvidas dos pacientes-seguidores

Por: Alexandre Nobeschi

Drauzio Varella
Drauzio Varella tem página no Facebook com mais de 1,5 milhão de fãs (Foto: Divulgação/Rede Globo)

O médico Drauzio Varella ficou bastante conhecido nos últimos tempos por suas aparições na televisão e pelo lançamento de best sellers como Estação Carandiru. Apartir de 2010, criou canais para se comunicar diretamente com o público na internet. O investimento o transformou em um dos profissionais de saúde com maior ibope na rede.

+ Blog: Pergunte ao Doutor

Uma equipe de seis pessoas o ajuda a manter atualizados seu site oficial (drauziovarella.com.br) e a página no Facebook com mais de 1,5 milhão de fãs. Nesses espaços, o oncologista não se limita a falar a respeito de sua área de especialidade. Ele discorre também sobre assuntos que vão de alertas para a retenção de líquido a novidades no tratamento da aids.

Um dos posts recentes de maior sucesso, publicado no mês passado, que falava sobre calor e enxaqueca, teve mais de 13 000 curtidas e 7 500 compartilhamentos. “Graças às informações que circulam no mundo virtual, as pessoas chegam mais esclarecidas ao consultório e conseguem expor melhor o problema pelo qual estão passando”, afirma Varella.

+ 55% dos médicos recém-formados no estado são reprovados em exame

Quando os pacientes começaram a recorrer à internet para poder discutir questões de saúde com os especialistas, o fenômeno, batizado de “DoutorGoogle”, chegou a incomodar alguns profissionais da área. O caso de Drauzio Varella e de outros colegas mostra como os médicos estão virando o jogo a seu favor.

Em vez de ficarem incomodados com os questionamentos, eles agora usam a ferramenta para divulgar notícias importantes e, é claro, os próprios serviços. Entre os que merecem ser seguidos no Facebook estão nomes como o cardiologista Sergio Timerman, do Instituto do Coração (Incor), e o endocrinologista Alfredo Halpern. O ginecologista e obstetra Renato Kalil levanta outro aspecto importante a respeito da exposição domédico na internet.

Ele acredita que, ao compartilhar seu conhecimento na rede, o terapeuta acaba sendo comparado com os pares e é cobrado a se atualizar constantemente. “Isso faz com que os profissionais estejam sempre estudando e buscando alternativas”, acredita. Em seu perfil, além de tirar muitas dúvidas sobre questões relacionadas à gravidez, Kalil divulga uma infinidade de artigos a respeito da saúde da mulher.

Esse tipo de iniciativa representa um alento em meio a um manancial de informações imprecisas disponíveis na rede, mas as orientações não podem ter caráter de consulta. Os médicos, aliás, são proibidos de prestar atendimento on-line. “O profissional até pode comentar um caso, mas precisa deixar claro que é sempre necessário passar por um especialista”, explica Lavínio Nilton Camarim, da Comissão de Divulgação de Assuntos Médicos (Codame) do Conselho Regional de Medicina de São Paulo.

Desrespeitar o código de ética, quebrando o sigilo do paciente ou divulgando fotos de antes e depois dos tratamentos, pode levar a punições. “O sensacionalismo, a autopromoção e as promessas de resultados não podem acontecer porque configuram concorrência desleal com os colegas de profissão”, ressalta Lavínio.

Mariana Perroni
Mariana Perroni, com bom humor para tratar de assuntos como diabetes (Foto: Fernando Moraes/VEJASP)

Especialista em medicina intensiva dos hospitais Samaritano e Leforte, Mariana Perroni mantém a página "Palpitação" no Facebook, dedicada a compartilhar informações com pacientes e estudantes. Mariana consegue aplicar uma boa carga de humor na discussão de temas como diabetes, sedentarismo, tabagismo e a necessidade de hidratação em dias quentes.

O perfil foi criado em 2012 para ajudar a divulgar o blog homônimo. Suas sacadas para falar sobre assuntos importantes, acredita ela, são uma maneira de combater a imagem santificada do médico no imaginário popular. “O paciente não pode se intimidar com o jaleco e deixar de relatar coisas indispensáveis no momento de uma consulta”, afirma. “A internet é uma ferramenta essencial para ajudar a mudar essa situação.”

Quem está no Facebook

Outros profssionais que merecem ser curtidos

alfredo
O endocrinologista Alfredo Halpern (Foto: Reprodução/Facebook)

Alfredo Halpern, endocrinologista e integrante da equipe do programa Bem Estar, da Globo, tem mais de188 000 curtidas

Ana Escobar
A pediatra Ana Escobar (Foto: Reprodução/Facebook)

Com mais de1,8 milhão de fãs, a pediatra Ana Escobar, autora dos livros Boas-Vindas, Bebê 1 e 2, ajuda pais, avós e cuidadores

Fabio Atui
O cirurgião do aparelho digestivo Fabio Atui (Foto: Heloísa Bortz)

Em sua página, o cirurgião Fabio Atui dá dicas para evitar problemas no aparelho digestivo

Sergio Timerman
O cardiologista Sergio Timerman, do InCor (Foto: Divulgação)

O cardiologista Sergio Timerman faz alertas sobre a saúde do coração em seu perfil na rede social

Renato Kalil
O obstetra e ginecologista Renato Kalil (Foto: Reprodução/Facebook)

O ginecologista e obstetra Renato Kalil tem uma página na qual esclarece dúvidas e compartilha artigos médicos

Fonte: VEJA SÃO PAULO