Balada

Matinês sem adolescentes

Domingueiras que começam às cinco da tarde atraem público acima de 18 anos

Por: Henrique Skujis - Atualizado em

Matinês sem adolescentes Foto 2
Pista do Cafe de La Musique: marmanjos aprovam o novo horário (Foto: Divulgação)

De olho nos baladeiros mais comedidos, que não abrem mão de dormir bem para encarar o expediente na segunda-feira (sim, eles existem!), algumas boates têm realizado uma nova modalidade de matinês. Saem da pista os adolescentes e entram os adultos. Desde julho, o Cafe de la Musique, o Sonique e o Vegas abrem suas portas aos domingos entre 17h e 1h. A expectativa dos promotores é atrair um público que já está cansado do circuito de barzinhos ou não curtia o horário das poucas casas que funcionam no primeiro dia da semana. ‘ Temos trabalhado com nossa capacidade máxima, que é de 450 pessoas, toda semana ’, afirma Kadu Paes, sócio do Cafe. Batizada de Sertanejo Chic, a domingueira faz sucesso entre fãs da chamada versão universitária do estilo, com jovens bonitões que entoam canções românticas. Em vez de botas e chapéus, os frequentadores que dançam músicas de duplas como Victor e Leo usam pérolas (as mulheres) e polos da grife Sergio K. (os homens). ‘ Muitos vêm direto do Litoral Norte ’, comenta Kadu.

Para a administradora Roseli da Hora, de 28 anos, a vantagem das matinês é poder descansar antes de encarar o expediente no dia seguinte. ‘ Acordo às 7h da manhã para chegar ao banco onde trabalho ’, conta. ‘ Não dá para ficar com cara de cansada’ . Por isso, ela diz ter trocado suas saídas aos sábados, que começavam depois da meia-noite, para as matinês de domingo. Chegar em casa com tempo de se curar de eventuais ressacas é o que cativou a orçamentista gráfica Masako Miyazake, que visitou a festa Dalva, do Vegas, com house nos pick-ups. ‘ Domingo não precisa ser um dia morto ’, diz.

Uma prova de que Masako não está sozinha são as filas em frente ao Sonique, que fica na movimentada região do Baixo Augusta. Quando é realizada a noite Café com Vodka, a casa lota por volta das 20h, duas horas depois de abrir. ‘ A galera vem aqui para paquerar e começar a semana com o pé direito ’, afirma o promoter Duda Hering. As domingueiras têm características específicas que as diferenciam das baladas tradicionais. Em geral, a luz ambiente é mais clara e o som não é tão alto. Essa fórmula, claro, resulta em pistas de dança sob medida para a troca de olhares. ‘ Em dias comuns, a atmosfera é mais pesada. As pessoas bebem e nem rola climinha’ , diz Hering. O som de pop dos anos 80 e 90, tocado sempre por figuras conhecidas como as atrizes Marisa Orth e Milla Christie, colabora para a animação da galera.

Cafe de la Musique. Rua Miriti, s/nº, esquina com Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 1400 (Edifício Maria Cecília Lara Campos), Itaim Bibi,3079-5588. Domingo, das 18h à 1h. R$ 50,00 (mulheres) e R$ 100,00 (homens). Cc.: todos. Cd.: todos. Estac. c/ manobr. (R$ 15,00). www.cafedelamusique.com.br. Sonique. Rua Bela Cintra, 461, Consolação 2628-8707. Domingo (04/10), das 17h à 0h. R$ 25,00. Cc.: M e V. Cd.: todos. Vegas Club. Rua Augusta, 765, Con¬solação, 3231-3705. Domingo (a confirmar), das 18h à 0h. R$ 30,00. Cc.: A, M e V. Cd.: V. Nomes deixados em lista dão direito a desconto. www.vegasclub.com.br.

Fonte: VEJA SÃO PAULO