CRIME

Marido de grávida esfaqueada desabafa: "Procuro força para continuar"

A professora Lígia Maria Poggi, 31 anos, foi atacada pela mãe no sábado (25), em Ribeirão Preto

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

ligia-poggi
A professora Ligia Poggi e o filho de 4 anos, que permanece internado (Foto: Reprodução/Facebook)

O marido da professora grávida que foi morta pela mãe em Ribeirão Preto, no sábado (25), usou o Facebook para desabafar. Após o enterro da mulher e do bebê, o produtor de filmes Matheus Vieira publicou um texto em homenagem à esposa. "Tenho certeza que está contente em saber que a luta na qual ela dedicou a vida hoje ecoa por alunos e companheiros de profissão", escreveu.

+ Fique de olho nas últimas notícias

Lígia Maria Poggi, 31 anos, foi esfaqueada enquanto dormia, atingida no abdome. Grávida de sete meses, a professora chegou a ser socorrida e levada ao hospital para uma cesárea, mas ela e a criança não resistiram aos ferimentos. O motivo do crime ainda não foi esclarecido. 

A dona de casa também tentou atingir o neto, de quatro anos, com um golpe no pescoço. O garoto passou por uma cirurgia e permanece internado em estado grave no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto. Segundo a PM, a mulher foi surpreendida por um vizinho enquanto tentava suicídio e encaminha também ao HC, onde permanece sob observação.

matheus-vieira-2
Homenagem publicada por Vieira no Facebook recebeu centenas de comentários em apoio (Foto: Reprodução/Facebook)

"Ver a Lígia e a Margarida mortas, geladas em um caixão, é a visão mais dolorosa que terei que guardar em minha vida. Se tínhamos planos, sonhos, viagens programadas, hoje procuro só ter forças para continuar caminhando ao lado de meu filho", escreveu o produtor, agradecendo o apoio de familiares e amigos.

03
Peritos estiveram no local do crime para colher evidências (Foto: Reprodução/TV Globo)

Vieira estava viajando a trabalho na Europa há um mês e voltou ao país assim que soube da morte da mulher. Por conta de dificuldades no embarque, o enterro marcado para o domingo (26) foi adiado pela família para esta segunda (27).

Fonte: VEJA SÃO PAULO