Perfil

Maricy Vogel é uma astróloga de grife

Guru cobra até 750 reais por hora para falar do futuro para clientes estrelados

Por: João Batista Jr.

Maricy Vogel - Astróloga - Perfil - 2269
Maricy: “Muitas pessoas só se casam, fecham negócios ou viajam depois de se consultar comigo” (Foto: Mario Rodrigues)

Dezenas de pessoas costumam bater à porta de um flat de 40 metros quadrados no bairro de Moema, em busca de revelações sobre o futuro. A guru Maricy Vogel, especialista na confecção de mapas astrais, é quem atende a clientela, que inclui gente como o estilista Amir Slama, a apresentadora Sarah Oliveira, do GNT, e o cardiologista Roberto Kalil Filho, responsável pela saúde do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff, entre outros figurões. “Meus fregueses se casam, fecham contratos ou trocam de emprego somente após se consultar comigo”, garante a paulistana de 54 anos, virginiana com ascendente em aquário. Maricy mora em Montevidéu, no Uruguai, mas desembarca uma vez por mês no Aeroporto de Cumbica para cuidar de seus negócios por aqui. Cobra entre 600 e 750 reais pela hora de consulta. Quando está fora do país, aceita atender via Skype pelo mesmo valor.

+ Para Eike nenhum botar defeito

+ Roberto Kalil Filho, o médico famoso dos famosos

A astróloga diz ser especialista em previsões sobre vida financeira. Por isso, cerca de 70% dos que a procuram são homens. “Não suporto peruas que só querem saber se devem comprar uma bolsa Chanel ou Prada”, avisa. “Só gosto de gente objetiva.” O cardiologista Roberto Kalil Filho se enquadra nesse perfil. Quando comparece para atualizar o mapa astral, fica só quinze minutos na consulta, sem jamais desligar seus três celulares para a eventualidade de uma emergência. Nas conversas, Maricy também dá orientações para a vida pessoal, chegando a indicar até o lugar ideal onde seus seguidores devem apagar as velas no aniversário. O estilista Amir Slama já rodou o mundo em função disso. “Fui ao Canadá, à Escócia, à Colômbia...” Outro nome conhecido no universo da moda, o estilista Pedro Lourenço ouviu dela que seria convidado para apresentar suas coleções no exterior em 2010. Dito e feito. Naquele ano, ele marcou presença nas passarelas de Paris, o que lhe abriu as portas para o mercado no exterior.

Filha de judeus alemães e formada e pós-graduada em administração de empresas pela Fundação Getulio Vargas, a então moradora dos Jardins atuava como gestora de marketing do extinto Banco Noroeste antes que ler estrelas virasse seu ganha-pão. Autodidata, estudava compulsivamente livros sobre o tema. “Minha cabeça tem uma espécie de scanner capaz de saber todo o passado de alguém”, jura. Aos 25 anos de idade, ela resolveu largar o emprego e passou um tempo entre Israel e Inglaterra. Naquele período, aprendeu a tirar as cartas do tarô. No retorno ao Brasil, decidiu seguir a nova carreira. Bem relacionada, caiu nas graças de personalidades como a atriz Maitê Proença e a cantora Rita Lee, que ajudaram a fazer propaganda de seus serviços.

No início dos anos 90, casou-se com um americano e mudou-se para Nova York, onde teria atendido gente como o empresário Bill Gates. Assegura que, em outra oportunidade, viajou até Jacarta, na Indonésia, a convite do ex-ditador Suharto. Em 2009, deixou os Estados Unidos depois do fim de seu casamento. Acabou optando pelo Uruguai, país que serviu de alternativa para educar a filha Michelle, hoje com 16 anos. “Tentei vagas em São Paulo nas escolas americanas, mas não consegui”, conta. “Como Montevidéu tem bons colégios desse tipo, decidi ir para lá.”

+ Amir Slama: biquínis sob medida

+ Pedro Lourenço: o estilista e garoto-prodígio da moda nacional

E o que os próximos meses e anos reservam para São Paulo e o Brasil, segundo Maricy? Muitos dos palpites são desanimadores. Na área esportiva, por exemplo, ela prevê que a seleção de futebol não vencerá a Olimpíada e — respirem fundo — nem mesmo a Copa de 2014 (toc, toc, toc). Já o Corinthians deve levar a sonhada Libertadores. No campo da política, o petista Fernando Haddad sairia vitorioso nas eleições municipais. Quem viver verá.

Roberto Kalil Filho
(Foto: Alexandre Schneider)

O cardiologista Roberto Kalil Filho: consultas de quinze minutos, com três celulares ligados.

Eike Batista - 2269 - Astrologia
Eike Batista: nos anos 90, o escorpiano bilionário viajava para Nova York para falar com Maricy (Foto: Paulo Vitale)

Eike Batista: nos anos 90, o escorpiano bilionário viajava para Nova York para falar com Maricy.

Maricy Vogel - Astróloga - Perfil - 2269
A apresentadora Sarah Oliveira: soube pelas cartas que lhe surgiria uma oportunidade no canal pago GNT (Foto: Rafael Cusato)

A apresentadora Sarah Oliveira: soube pelas cartas que lhe surgiria uma oportunidade no canal pago GNT.

Pedro Lourenço - 2269
De São Paulo a Paris: os astros informaram a Pedro Lourenço que ele deveria exibir suas coleções na França (Foto: Edu Lopes)

De São Paulo a Paris: os astros informaram a Pedro Lourenço que ele deveria exibir suas coleções na França.

Amir Slama - Astrologia - Maricy Vogel - 2269
Amir Slama: só passa os aniversários em cidades indicadas por ela, caso de Santiago, Toronto, Cartagena... (Foto: Christian Parente)

Amir Slama: só passa os aniversários em cidades indicadas por ela, caso de Santiago, Toronto, Cartagena...

DRAMAS COMUNS

As angústias dos clientes da guru da futurologia

MILIONÁRIOS

Têm crises de desconfiança por pensar que as pessoas só se aproximam por interesse. Querem descobrir se algum herdeiro terá capacidade para administrar sua fortuna

EMERGENTES

Vivenciam conflitos para aceitar o passado. A educação dos filhos está no topo das preocupações. Temem que eles sofram preconceito dos ricos de berço

EXECUTIVOS

Por viajarem muito, há o sentimento de culpa por sua ausência de casa. Gastam demais, como uma fuga, e, muitas vezes, ficam endividados. Alguns aliviam a ansiedade com bebidas, remédios e mulheres

Fonte: VEJA SÃO PAULO