Arte

Mãe dos grafiteiros osgemeos faz sucesso no Brasil e no exterior

Com bordados inspirados nos grafites dos filhos, Margarida Pandolfo já expôs nos EUA e na Lituânia

Por: Mariana Pedroso

Margarida Padolfo e osgemeos - Arte 2269
A bordadeira Margarida, entre os filhos Gustavo (à esq.) e Otávio: juntos no evento de março na cidade de Los Angeles (Foto: Ray Ackermann)

Nos últimos anos, o grafite nacional virou objeto de valor em galerias do país e do exterior. Um dos maiores expoentes da onda é a dupla paulistana osgemeos, formada pelos irmãos Gustavo e Otávio Pandolfo. Eles chamaram a atenção de admiradores e colecionadores produzindo painéis com personagens tipicamente brasileiros, como moradores de rua e matutos do sertão. Na mesma família, começa a brilhar agora um talento ainda mais surpreendente, o de Margarida Pandolfo, de 68 anos, a mãe dos rapazes. Em março, oito telas bordadas por ela foram exibidas numa exposição conjunta com osgemeos na Prism Gallery, em Los Angeles, nos Estados Unidos. A repercussão do evento pôs a artista em evidência. “Não esperava fazer tanto sucesso”, conta ela, que trabalha na sala de estar de sua casa, um sobrado localizado no bairro do Cambuci, na Zona Sul. “A criatividade de mamãe estabeleceu um novo canal de comunicação conosco”, afirma Gustavo. “Estamos muito contentes com essa fase.”

+ Confira as estreias de cinema da semana

+ Quatorze obras imperdíveis nas ruas de São Paulo

Margarida Padolfo - Arte 2269
Margarida aprendeu a bordar na infância, com as avós e as professoras do ensino fundamental (Foto: Fernando Moraes)

Antes de viajar com suas telas para os Estados Unidos, Margarida já havia passado pela Lituânia para divulgar as obras (seu pai, coincidentemente, nasceu nesse pequeno país do centro-norte europeu). Compostas de dezenas de linhas entrelaçadas, elas muitas vezes fazem referência aos famosos grafites dos filhos. “Mas adoro também reproduzir cenas da natureza, como jardins floridos”, diz. O gosto pelo negócio é uma herança das duas avós, que a apresentaram a esse universo. A técnica foi aprendida nas aulas de educação artística do ensino fundamental (a antiga escola primária). Apesar da habilidade com as agulhas, ela só voltou a pensar mais seriamente no assunto quando se aposentou, em 2004, depois de exercer funções como a de professora. Com mais tempo disponível, passou a investir naquilo que se tornaria uma nova carreira: “Bordo como se estivesse pintando uma tela”.

Margarida Padolfo - Arte 2269
Bordado em tela inspirado nos grafites dos filhos (Foto: Fernando Moraes)

ARTESANATO VALORIZADO

O perfil e as características do trabalho de Margarida

Idade: 68 anos

Formação: aprendeu a bordar na infância, com as avós e as professoras do ensino fundamental (antiga escola primária)

Ateliê: na sala de estar de sua casa, no bairro do Cambuci, na Zona Sul

Estilo: bordado em tela inspirado nos grafites dos filhos

Produção: cerca de trinta obras finalizadas até hoje

Principais exposições internacionais: Lituânia (2007) e Estados Unidos (2012)

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO