Criminalidade

Chefe do PCC sai de isolamento por decisão da Justiça

Juiz decidiu na quarta-feira (9) tirar Marco Willians Herbas Camacho, vulgo Marcola, do Regime Disciplinar Diferenciado

Por: Redação VEJASÃOPAULO.COM - Atualizado em

O desembargador Péricles Piza, do Tribunal de Justiça de São Paulo, determinou na última quarta-feira (9) que Marco Willians Herbas Camacho, mais conhecido como Marcola, integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) saísse do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), no qual estava desde o início de março.

Marcola foi colocado no regime de isolamento no presídio de Presidente Bernardes depois que a polícia descobriu que havia um audacioso plano para sua fuga e a de outros três criminosos, que seria feita com a ajuda de um helicóptero.

De acordo com o desembargador, a existência de indícios do plano de fuga não é suficiente para determinar sua internação no regime. “Há indícios, até mesmo públicos e notórios, de que o paciente integra perigosa organização criminosa, mas o que não se vislumbra é a urgência em colocá-lo no RDD, tendo em vista não haver uma única interceptação telefônica recente, tampouco outro documento que lhe imputasse qualquer delito ou movimento de subversão à ordem ou à disciplina internas”, argumentou em sua decisão.

Assim que Marcola foi transferido, o governo do Estado decretou alerta verde, que sugeria que policiais adotassem medidas de segurança pessoal para se proteger de possíveis reações de integrantes da facção.

Fonte: VEJA SÃO PAULO