Economia

Veja quais marcas internacionais deixaram a cidade nos últimos meses

Entre os estabelecimentos, aparecem grifes e até rede de comida

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Lanvin
Loja da Lanvin que ficava no Shopping JK Iguatemi (Foto: Divulgação)

A crise economia tem levado ao fechamento de diversas empresas e, consequentemente, a inúmeros postos de trabalho. A taxa de desemprego no país ronda 8%, com quase 8 milhões de pessoas. Nem mesmo o dólar valorizado, que seria um atrativo para marcas internacionais, tem evitado a evasão.

+ Outlets para economizar em roupas de grifes

No últimos meses, bandeiras estrangeiras que operavam na cidade de São Paulo fecharam as portas. Algumas, como o caso da Lavin, encerraram as atividades no país. Outras, como a rede de comida Red Lobster, limitiram suas operações a aeroportos.

Topshop

Uma das primeiras redes estrangeiras de fast-fashion a desembarcar no Brasil, em 2012, a marca fechou sua unidade no Shopping JK Iguatemi no começo deste mês. O grupo chegou a ter outros dois endereços na capital, nos shoppings Iguatemi e Market Place, que também foram desativados. Em 2014, a marca foi notícia ao enfrentar duas ações de despejo. Suas dívidas em aluguéis eram da ordem de 800 000 reais

topshop Shopping JK Iguatemi
Loja anunciou fim das atividades nesta quarta (3) (Foto: Barbara Oberg)

Red Lobster

Inaugurada em agosto de 2014, a unidade da rede americana na Avenida Brigadeiro Faria Lima fechou as portas em novembro do ano passado. Para os fãs de peixes e frutos do mar, segue em funcionamento a unidade pioneira no Brasil, no Aeroporto de Guarulhos. Há outro ponto no Aeroporto de Brasília. 

Red Lobster Faria Lima
Red Lobster: fechamento no dia 29 de novembro (Foto: Meriane Morselli)

Kate Spade

Queridinha das it girls, a marca chegou ao país em 2010, com uma unidade nos Jardins. Cinco anos depois a grife fechous suas operações na capital paulista e atualmente tem uma unidade no Aeroporto de Guarulhos

Kate Spade
Kate Spade: foco em moda feminina (Foto: Divulgação)

Lanvin

Funcionou até o dia 31 de dezembro do ano passado a loja da marca francesa no Shopping JK Iguatemi. A Lanvin veio para o Brasil em 2012 por meio da IRetail, empresa do grupo Iguatemi.

Fonte: VEJA SÃO PAULO