Boa forma

Maratona de provas de movimenta São Paulo

Até dezembro, a cidade vai sediar uma competição de rua por semana

Por: Marcella Centofanti - Atualizado em

A febre da corrida gerou, de dois anos para cá, uma nova moda nas ruas de São Paulo. Todo fim de semana, milhares de paulistanos calçam um par de tênis e, com um número afixado no peito, percorrem distâncias de 5 a 42 quilômetros. O calendário engrossa no segundo semestre. Até dezembro, haverá uma prova por semana. Apesar de, em alguns casos, estrelas do esporte competirem para valer, em sua maioria os atletas são amadores. Para eles, o objetivo não é conquistar o primeiro lugar nem subir ao pódio. Cruzar a linha de chegada já é uma vitória. No próximo dia 12, um domingo, será realizada a mais badalada dessas corridas. A Nike 10K pretende reunir 25.000 pessoas, 5.000 a mais que no ano passado, quando teve sua primeira edição. É um número e tanto. Para efeito de comparação, a São Silvestre, que neste ano será disputada pela 82ª vez, conta com 15.000 inscritos.

Numa estratégia de marketing sem precedentes na capital, a empresa espalhou outdoors em vinte pontos (aliás, pela última vez, pois toda publicidade exterior será proibida em São Paulo a partir de 2007). Além disso, criou uma campanha com treinamento gratuito em quatro parques e distribuição de brindes em academias, empresas e praias. Três atrações musicais, entre elas a bateria da escola de samba Rosas de Ouro, vão animar o percurso. Shows de Fernanda Abreu e da banda Jota Quest encerram a festa. "Para o corredor, esse crescimento é muito bom porque ele tem à disposição uma variedade de percursos, distâncias e datas", afirma David Cytrynowicz, presidente da associação Corredores Paulistas Reunidos (Corpore), organizadora da Nike 10K e uma das principais responsáveis pela popularização das provas. Em 1982, quando a Corpore foi fundada, corrida de rua era a São Silvestre e pouca coisa mais. Desde então, ela instituiu um circuito que, neste ano, contou com 21 eventos e deve chegar a trinta em 2007. No ano passado, 103.000 pessoas participaram das corridas organizadas pela Corpore. Em 2000, foram 28.000, e, em 1997, 9.500.

Para quem está iniciando na modalidade, as provas representam um grande incentivo. A dermatologista Adriana Mello Paiva, de 29 anos, decidiu dar os primeiros trotes em dezembro de 2005. Nos últimos meses, praticou três vezes por semana nas ruas da Mooca e nos parques da Aclimação e do Ibirapuera. Foi até o fim numa competição pela primeira vez em agosto, numa corrida de 10 quilômetros da Track & Field Run Series. Gostou tanto que já se inscreveu para a Nike 10K. Atualmente, freqüenta os treinos gratuitos oferecidos pela empresa. "Quero fazer uma meia-maratona, mas não tenho pressa", diz. "Posso sofrer uma lesão se não estiver bem preparada." De fato, deve-se começar com calma. Antes de sair correndo 20 quilômetros por aí, é indispensável procurar um profissional especializado, que saberá avaliar as condições físicas do aspirante a atleta. "Para iniciantes, são recomendados percursos de 5 ou 6 quilômetros", explica o professor Felipe Romano, da assessoria esportiva Ação Total. "Em alguns casos, até uma caminhada é o mais indicado."

Fonte: VEJA SÃO PAULO