Mistérios da Cidade

Maquete Caminhos de Santo Amaro é confeccionada por estudantes

Fundindo cenários do passado e do presente e sem seguir uma escala muito rígida, a turma se baseou nos limites antigos da cidade

Por: Mauricio Xavier (com reportagem de Cristiane Bomfim, Dirceu Alves Jr. e Nathalia Zaccaro) - Atualizado em

Mistérios da Cidade
Mini-Santo Amaro: isopor, massa plástica e tinta guache (Foto: Lucas Lima)

Produzida com isopor, massa plástica e tinta guache, a maquete Caminhos de Santo Amaro tem generosos 84 metros quadrados e foi confeccionada por 500 estudantes de escolas públicas e particulares, por meio de uma parceria entre o Sesc e o Centro Universitário Senac. Fundindo cenários do passado e do presente e sem seguir uma escala muito rígida, a turma se baseou nos limites da antiga cidade de Santo Amaro (anexada à capital em1935) para soltar a criatividade.

A Represa de Guarapiranga, o Estádio do Morumbi e o Aeroporto de Congonhas fazem parte do perímetro criado pelos jovens, que incluíram ainda itens pitorescos na obra, exposta no Mais Shopping, na Zona Sul, até 10 de fevereiro.

  • Cobra — O réptil é uma referência à tradução do nome indígena que batiza a Estrada M’Boi Mirim: cobra pequena
  • Disco voador — Representa os relatos de avistamento de objetos não identificados sobre a Represa de Guarapiranga
  • Gato — Instalado sobre um poste de luz, simboliza as gambiarras elétricas existentes na região da Favela de Paraisópolis
  • Dragão — Alusão às dragas utilizadas na limpeza do Rio Tietê

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO