Trânsito

Anotações de quem vem de fora

No “Manual de Sobrevivência em São Paulo”, a publicitária Raquel Oguri, carioca radicada no Morumbi, faz observações sobre nossa selva de lata

Por: Daniel Bergamasco

Capa 2271 - Confissões ao volante - Raquel Oguri
Olhar carioca: nascida no Rio de Janeiro, Raquel comenta o caos das ruas (Foto: Fernando Moraes)

“O paulistano já não sabe mais viver sem o trânsito: no fundo, parece mesmo que tem o maior t... nos engarrafamentos. Imagine que existe uma rádio que fica 24 horas no ar só com informações sobre o tráfego”

+ O que os paulistanos pensam sobre o trânsito da cidade

+ Marronzinhos discutem a postura dos motoristas que circulam por São Paulo

“O alto grau de civilidade até assusta. Aqui, a calçada não é sinônimo de estacionamento. Os motoristas de ônibus não parecem em nada com os camicases do Rio. Dificilmente você verá espíritos de porco que fecham os cruzamentos. E lembre-se: em São Paulo, o sinal amarelo não equivale a ‘acelere e vá com tudo’”

“Se estiver perdido, nem pense em pedir informações a qualquer um. Ninguém sabe dar indicação certa, muito menos conhece nome de rua”

Fonte: VEJA SÃO PAULO