comportamento

Manual de etiqueta para crianças

Descubra quando a agitação da garotada passa dos limites em sessões de teatro, cinema, restaurantes e até apresentações de orquestra

Por: Bárbara Öberg

Crianças no cinema
Criança no cinema: orientações antes da sessão (Foto: Thinkstock)

Quem tem filhos sabe como é desagradável quando as crianças acordam com o pé esquerdo e começam a fazer birras e molecagens em restaurantes, cinemas ou teatros.

+ Cia. Le Plat du Jour apresenta repertório no Teatro Alfa

Ninguém espera que a garotada aja como robô, mas e quando as brincadeiras fogem do aceitável e começam a incomodar os outros? Criamos um manual de etiqueta infantil baseado na orientação de especialistas de cada área para ajudar os pais em situações difíceis, confira: 

sesc pinheiros - crianças
Teatro com os filhos: respeitar os outros espectadores (Foto: Divulgação)

Teatro

Elizabeth Machado, responsável pela programação do Teatro Alfa, em Santo Amaro, recomenda o bom-senso em primeiro lugar. “Existem casos e casos, mas usando as boas maneiras você escapa de qualquer situação difícil com facilidade”, comenta.

Os espetáculos infantis são mais soltos, a criança às vezes é convidada a participar do enredo. Mesmo assim, é prudente seguir algumas recomendações antes de qualquer espetáculo.

- Se tiver dúvidas sobre a peça, não deixe de tirá-las, mas sempre no tom mais baixo possível.

- Comer na sala de teatro de jeito nenhum.

- Sempre explicar aos menores que o teatro é uma experiência e precisamos respeitar os outros que estão assistindo também.

- Se a criança não está interessada é melhor sair da sala.

- Aparelhos eletrônicos são permitidos em alguns espetáculos, desde que não atrapalhe quem está ao lado.

Concerto

A organização da Osesp orienta que os pais levem as crianças a partir dos sete anos ao concerto, embora não tenha nenhuma proibição. É recomendável controlar o agito dentro da sala e, no geral, procurar orientá-las a seguir as mesmas regras aplicadas aos adultos: não fazer barulho, não andar pela sala, não tirar fotos e não comer durante o espetáculo.

Comida japonesa para crianças
Brincadeira no restaurante: cuidados para evitar acidentes (Foto: Thinkstock)

Restaurantes

Uma visita ao restaurante pode ser uma difícil tarefa quando as crianças acompanham. Fábio Vieira, chef e proprietário do restaurante Micaela, também é pai, por isso entende certas situações.

Para ele, as crianças são sempre bem-vindas, mas os pais devem procurar saber qual é o perfil do restaurante: se o local for mais intimista e recomendado para casais vale procurar por uma segunda opção. Outra dica é caçar cardápios adaptados às crianças, para não perder tempo nem dinheiro em pratos caros e cheios de invencionices que a garotada não vai gostar.

As crianças podem passear e levantar da cadeira, porém precisam ficar de olho para não se machucar em escadas, esbarrar em garçons ou até entrar na cozinha por engano. 

Cinema

Patrícia Durães, coordenadora da programação do projeto Escola no Cinema e Clube do Professor do Espaço Itaú e do Circuito Cine Espaço, dá algumas orientações valiosas para cinéfilos mirins.

- Comentar o filme com um amigo é legal, mas vale esperar para fazer isso depois da sessão. Se a vontade for irresistível faça baixinho.

- A preferência é não comer, mas se não resistir à pipoca evite fazer barulhos.

- Já que estamos falando de comida, sempre deposite seu lixo na lixeira mais próxima após a sessão.

- Sabe aquele banco ajustável para os menorzinhos? A orientação é pegar só um por pessoa. Muitos acabam ficando sem.

- Não colocar os pés ou batê-los na cadeira da frente.

- Sempre entrar antes de a sessão começar.

- Não usar aparelhos eletrônicos. A luminosidade quebra uma das principais regras do cinema: o escuro.

- Não andar pela sala durante o filme, além de prevenir acidentes, também não atrapalha os outros espectadores.

- Não levar crianças em sessões para adultos (afinal, recomendação etária não existe à toa).

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO