Bares

Manotango tem inspiração portenha

Nova casa em Moema tem música, decoração e menu que fazem referência à Buenos Aires

Por: Fabio Wright - Atualizado em

Manotango - 2224
O ambiente com palco: shows de tango às sextas e aos sábados (Foto: Fernando Moraes)

Se por um lado não faltam boas churrascarias argentinas em São Paulo, por outro nenhum bar até agora havia explorado essa temática. Disposto a suprir a lacuna, o grupo proprietário do Bar Brahma inaugurou, um mês e meio atrás, em Moema, o Manotango. A casa de atmosfera portenha ocupa o enorme imóvel onde funcionou o extinto restaurante Villa Alvear e comporta 360 pessoas sentadas. No entanto, a opção de dividir o espaço em três grandes salões separados por um vão central dá ao lugar uma certa frieza — o ambiente só fica mais animado quando há bastante gente. Cartazes lambe-lambes com imagens de Maradona, Jorge Luis Borges, Carlos Gardel, Evita Perón e até da personagem Mafalda decoram a entrada. Também interessante é a área de shows, por enquanto com programação fixa somente três vezes por semana. Às quartas, rolam ali aulas de tango seguidas de baile e, às sextas e aos sábados, espetáculos do gênero.

+ Cervejas de inverno: você sabe quais são?

Apesar de saborosa, a empanada de carne (R$ 4,00) chegou pelando e tostada além da conta na visita realizada no dia 9 de junho. Prefira as chamadas cazuelitas, receitas preparadas no forno a lenha e servidas em frigideiras de ferro. Uma delas reúne três tipos de embutido (morcilla, chistorra e salsicha parrillera) mais pimentões e cebola-roxa refogados (R$ 15,00). Figuram ainda no menu cortes do Prata, como o bife de chorizo (variação do contrafilé; R$ 42,00). O time etílico inclui cerveja argentina Quilmes, nas versões long neck (R$ 5,90) e de quase 1 litro (R$ 18,90), e 125 rótulos de vinho, mantidos numa adega subterrânea. Na seleção, elaborada pela loja e importadora Le Tire-Bouchon, aparecem os tintos Pulenta La Flor Malbec 2008 (R$ 73,00), de Mendoza, e Avondale Pinotage 2009 (R$ 69,00), da África do Sul.

+ Rótulos brancos argentinos chegam às lojas paulistanas

+ Buenos Aires: cinco redes para se vestir como um argentino

BEBIDAS ✪✪✪ | AMBIENtE ✪✪ | COZINHA ✪✪

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO