Aeroporto

Congonhas tem 33 atrasos e 15 voos cancelados após manifestações

Trecho da avenida Washington Luís, que dá acesso ao aeroporto, ficou bloqueado por mais de duas horas no início da manhã. Manifestantes impediram o acesso de funcionários

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

Aeroporto de Congonhas
Acesso ao aeroporto de Congonhas foi dificultado por manifestantes da Força Sindical nesta manhã (8) (Foto: Fernando Moraes)

Entre 4h32 e 7h14 da manhã desta quinta (8), um trecho da avenida Washington Luís, na altura do túnel Paulo Autran, que dá acesso ao Aeroporto de Congonhas, foi bloqueado por manifestantes da Força Sindical. Eles protestam contra a demissão de 811 tripulantes da TAM.

O acesso de funcionários de companhias aéreas foi dificultado pelos manifestantes. Às 11h, a INFRAERO contabilizava 33 voos atrasados e 15 cancelados em decorrência da ação. O aeroporto não chegou a ser paralisado.

Ainda de acordo com a INFRAERO, desde 31 de julho a companhia trabalha em plano de contingência para minimizar o transtorno dos passageiros nesse período sob aviso de manifestações e greves. No momento, o aeroporto opera normalmente e o trânsito no entorno está liberado.

A companhia abriu nessa quinta-feira (8), um "Programa de Reestruturação de Adesão Voluntária", que se constitui em um programa de licensa voluntária e outro de demissão voluntária. Ao todo, 811 comandantes, copilotos e comissários devem ser atingidos.

A TAM divulgou um comunicado oficial em que tenta minimizar os transtornos aos passageiros. "A TAM está isentando seus clientes das taxas de remarcação ou de reembolso de passagens que não puderem ser utilizadas por causa dessa situação."

+ Aeroporto de Congonhas era atração turística na década de 50

+ Aeroportos do país estão sob alerta de greve

Fonte: VEJA SÃO PAULO