Protesto

Manifestação de estudantes da USP deve parar Avenida Paulista

Alunos farão nesta quarta (9) passeata do Masp até a Assembleia Legislativa a partir das 16 horas

Por: Redação VEJASÃOPAULO.COM - Atualizado em

Alunos durante audiência de conciliação
Alunos da USP protestam durante audiência de conciliação na terça (8) (Foto: Nataly Costa)

Estudantes e professores da USP e da Unicamp fazem nesta quarta-feira (9) um protesto contra a reitoria das duas universidades. A concentração será a partir das 16 horas no vão do Masp, na Avenida Paulista. Às 17 horas, os manifestantes seguem para a Assembleia Legislativa, que fica em frente ao Parque Ibirapuera, na Zona Sul de São Paulo. Os alunos não divulgaram que percurso vão fazer. A rota é de aproximadamente 3 quilômetros. 

As reitorias das duas universidades estão ocupadas. Na USP, alunos, professores e funcionários querem eleições diretas para reitor. Na Unicamp, eles protestam contra a presença da Polícia Militar no campus - algo que também já foi pauta dos estudantes da capital em 2011. A direção das instituições entraram com pedido de reintegração de posse e estão em fase de negociação com a justiça.

Bala de borracha

Dois fatores podem acirrar os ânimos entre polícia e manifestantes no protesto desta quarta-feira (9). O primeiro é a entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (8) pelo secretário de Segurança Pública Fernando Grella Vieira, que afirmou que a PM pode voltar a usar bala de borracha em protestos, proibida desde junho.   

O segundo é o fato de que, a qualquer momento, a justiça de São Paulo pode decidir se concede a reintegração de posse da reitoria da USP. O caso está sendo analisado pelo juiz Adriano Marcos Laroca, da 12ª Vara da Fazenda. 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO