Comidinhas

Maní abre padaria em Pinheiros

O restaurante dos chefs Helena Rizzo e Daniel Redondo tem agora uma padoca comandada por Fernanda Valdívia

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Padoca Maní
Padoca Maní: padaria está aberta com funcionários em treinamento (Foto: Mariana Oliveira)

Logo na entrada do número 138 da Rua Joaquim Antunes, em Pinheiros, letras garrafais informam que a turma está "em treinamento". Ainda assim, as portas da Padoca do Maní estão abertas das 8h às 16h, de terça a sexta, e, das 8h às 14h, aos sábados e domingos (somente com um combo de café da manhã e produtos da vitrine).

+ Conheça o sorvete naked, promessa para o verão

Com decoração rústica e pequenos toques modernos, como as flores naturais em garrafas de diferentes rótulos de cerveja e a parede grafitada com lambes de fotografias, a padaria funciona em sistema de pegue e pague. Para os que decidirem fazer a refeição por lá mesmo, as mesinhas ficam dispostas na varanda cercada por uma horta.

+ Jamie Oliver: "A vida é muito curta para comer porcaria"

Padoca Maní
Café da manhã: ovos mexidos, suco de laranja, cuca de uva e café expresso (Foto: Mariana Oliveira)

Pães como o de leite (R$ 1,50 cada) e o de forma (R$ 7,00) ficam expostos ao lado de outros quitutes, a exemplo do brioche de milho (R$ 1,50 cada), para que o cliente mesmo encha o saco de papel. Todas as receitas são de Fernanda Valdívia, que está à frente da novidade e também é responsável pela panificação do restaurante Maní, localizado no mesmo quarteirão.

+ Restaurantes oferecem pratos para homenagear Iemanjá

Nos azulejos atrás do caixa estão escritos os pedidos que saem da cozinha, como o pão na chapa (R$ 7,00), as tapiocas salgadas e doces (de R$ 15,00 a R$ 16,00), e os ovos mexidos com queijo e bacon (R$ 16,00). Para acompanhar, há, entre outras bebidas, café expresso (R$ 5,00), pingado (R$ 6,00) e média (R$ 7,00).

Padoca Maní
Varanda: hortinha cerca o espaço com mesas (Foto: Mariana Oliveira)

+ Marca de picolés inaugura loja conceito na Vila Madalena

Para quem quiser conhecer a novidade fresquinha, a dica é ir durante a semana, quando o movimento é mais tranquilo. No último fim de semana, o local fechou as portas mais cedo porque acabou o pão (!). 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO