Carnaval

Mancha Verde fala sobre o mito do gênio da lâmpada

Personagem de samba-enredo viaja por várias eras e tem três desejos a realizar: um mundo sem fome e sem guerras e um carnaval com a escola alviverde campeã

Por: Bruna Gomes e Gabriela Simionato - Atualizado em

Mancha Verde - Carnaval 2010
Mancha Verde: samba-enredo aposta na magia (Foto: Caio Pimenta/SPTuris)

"Uma Idéia de Gênio"

Compositores: Thiago de Xangô, Rafa do Cavaco, Imperial, Juninho Berin, Chumbinho e Tião

Verdadeiro orgulho de um povo

Derramo sobre a noite a luz do dia

Desperto o universo com um sopro de amor

Sou eu o criador de toda a vida

O homem fiz surgir

Evoluir em novidades geniais

Eureka!! Encontrei a explicação

Com o poder de mudar “imprimi” meu caminhar

“Orientei” caminhos, “contei cada segundo”

O renascimento foi inspiração

Para o maior gênio do mundo

Vem que eu faço se “mover”

E trago o mundo até você

Vem voar, sonhar

“Brincar de Deus”, poder curar

Na energia que faz clarear!!

“Descrevi” um grande amor

“Modelei, fiz encantar

Se pintei também a dor

Mil notas musicais eu “projetei” no ar

Arte ou loucura o que será?

Ser surreal... Poder inventar

Um mundo sem ódio e rancor

Onde o maior valor seja se expressar

“Larguem minha fantasia” eu quero sambar

Na felicidade de um novo amanhã

Um grito ecoou: é campeã!!!

É verde o sangue que corre na veia

Mancha, eterna guerreira

Uma ideia genial

Brilhando nesse carnaval!

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO