Cidade

Mais duas mulheres dizem ter sido atingidas por agulhadas na Paulista

Vítimas compareceram ao 78º DP nos últimos dias e reconheceram o suspeito detido no sábado

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

seringa-01
Retrato falado: acusado de atacar mulheres com seringa foi reconhecido por três vítimas (Foto: Veja São Paulo)

Mais duas mulheres afirmaram terem sido atingidas por agulhadas na região da avenida Paulista. Elas compareceram ao 78º DP (Jardins) nesta segunda-feira (1) e reconheceram o acusado detido no último sábado (30). 

De acordo com a polícia, uma deles afirmou ter sido atingida dentro da estação Consolação da linha 2-Verde do metrô. A outra informou que sofreu o mesmo ataque na estação Sé. Uma médica peruana foi a primeira vítima a relatar as agulhadas recebidas na avenida Paulista no fim de junho. 

+Danilo Gentili continua com piadas após ser intimado pela Justiça

No sábado, policiais prenderam Antonio Nogueira de Santana, 43 anos, acusado de praticar os ataques. De acordo com a polícia, ele não tem endereço fixo e aparenta ser morador de rua. 

Em nota divulgada sobre o caso, a Secretaria de Segurança do Estado de São Paulo informou que o suspeito já havia sido detido na quarta (27),mas liberado em seguida, pois uma das vítimas não o reconheceu. No sábado (30), porém, ao ser abordado na rua por policiais, foi pego com uma seringa no bolso e levado novamente à delegacia. Depois de passar pelo 78º DP, responsável pela investigação dos ataques, o homem acabou encaminhado ao  77ºDP. 

Ele se encontra em regime de prisão temporária na carceragem do  77º Distrito Policial. No último dia 26, a polícia havia divulgado o retrato falado do suspeito, com base no perfil descrito por suas vítimas (homem de aproximadamente 40 anos,moreno, de porte médio e barba e olhos castanhos). 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO