Mistérios da Cidade

Mais de 10 000 pessoas vivem nas ruas ou em albergues

Por: Edison Veiga [Filipe Vilicic e Juliana de Faria] - Atualizado em

Na semana passada, a Faculdade de Medicina da USP, em parceria com a Secretaria das Subprefeituras, promoveu oito palestras e três mesas-redondas sobre atendimento a moradores de rua. Durante o evento, a doutora em teoria econômica Silvia Schor apresentou dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) sobre essa população carente. Segundo a última pesquisa da fundação, de 2003, mais de 10 000 pessoas vivem nas ruas ou em albergues. Cerca de 80% são homens, 42% vieram do Nordeste e 24% são ou já foram viciados em drogas. Confira abaixo como os sem-teto declaram que se sustentam.

Fonte: VEJA SÃO PAULO