Saúde

Madonna mantém a boa forma graças à ioga e ao seu guru Danny Paradise

O guru Danny Paradise apresentou sua técnica em São Paulo no último fim de semana

Por: Camila Antunes - Atualizado em

No sábado (12), o dentista Felipe Lopes, de 38 anos, acordou às 6 horas da manhã como de costume, mas não foi se exercitar na praia em Maresias, onde vive. Pegou a estrada em direção a São Paulo para participar de um workshop ministrado pelo iogue canadense Danny Paradise, famoso por ter entre seus pupilos os saradíssimos cantores Madonna e Sting. "Levei minha câmera, é lógico", diz Lopes. "No mundo da ioga, ele é um ídolo." Aos 56 anos, cabelo comprido e visual hippie, Paradise diz ser muito agradecido à popularidade que sua clientela estrelada lhe conferiu. Mas logo no começo da aula já avisou aos 23 alunos, que pagaram 160 reais cada um para vê-lo: "Não gosto de ser chamado de guru, mestre ou qualquer outro título que indique autoridade". Segundo ele, um bom instrutor é aquele que estimula o aluno a praticar sozinho o que aprende em aula, para que possa descobrir seus limites e consiga silenciar a mente dos problemas cotidianos. "Você não precisa de alguém para dizer o que pensar e sentir em cada exercício", afirma. Madonna, por exemplo, aprendeu a meditar em apenas três meses. Normalmente, leva-se um ano para assimilar o hábito.

O estilo de ioga que Paradise ensina se chama ashtanga. Trata-se de uma modalidade marcada pela respiração vigorosa, na qual o ar faz barulho ao passar pela garganta. As posturas são trocadas com rapidez, e, por ser agitada, a ashtanga tem o mesmo efeito de uma aula de aeróbica. Faz sucesso, entre outros motivos, porque ajuda a perder peso.

Dos doze meses do ano, Paradise viaja oito, geralmente sem voltar para casa, no Havaí. Carrega apenas uma maleta na qual leva suas batas e faixinhas estampadas para amarrar o cabelo. Ministra cursos em estúdios e spas de países como África do Sul, Tailândia, Itália e Índia. Prefere hospedar-se na casa de amigos. Em São Paulo, ficou instalado por quatro dias num quartinho dentro do estúdio Yogaflow, na Vila Nova Conceição, onde deu o curso. O contato com o iogue só pode ser feito por e-mail. Ele não tem celular nem assessor para cuidar de sua agenda. Embora cultive esse perfil discreto, Paradise também exibe um lado pop star. Ele canta, toca violão e se prepara para lançar em setembro o segundo CD, que inclui uma versão em inglês da canção Roda, de Gilberto Gil. Suas músicas trazem, é claro, um apelo místico e étnico. Mas, pelos tambores que se escutam, estão longe da servir à categoria de música para meditar.

Fonte: VEJA SÃO PAULO