Gula

A Figueira Rubaiyat: majestosa árvore e frutos do mar como carro-chefe

Belarmino Iglesias, dono do restaurante, indica o tradicional caixote marinho para quem tiver súvidas sobre o que pedir

Por: Daniel Ottaiano - Atualizado em

A Figueira Rubaiyat - Luxo
Caixote marinho é indicação de prato pelo dono Belarmino Iglesias (Foto: Heudes Regis)

O badalado restaurante dos Jardins carrega em seu nome uma grife de peso do cenário gastronômico da cidade. Pertencente ao grupo Rubaiyat, a casa leva também o nome da majestosa figueira que existe no meio de seu salão. Para os almoços de sábado e jantares durante a semana, o variado A Figueira Rubaiyat costuma receber empresários e casais.

+ Confira restaurantes para conhecer antes de morrer

+ Luxo: veja guia com os melhores restaurantes, cinemas, baladas e muito mais

Belarmino Iglesias, dono do restaurante, indica o tradicional caixote marinho (polvo, camarão, vieiras, lula e peixes) para quem tiver súvidas sobre o que pedir. E também recomenda pratos executados sob o comando de Francisco Gameleira, o Chicão, como o polvo aplastado e a feijoada, que considera “imperdível”.

  • Veja guia com os melhores restaurantes, cinemas luxuosos, baladas VIPs, e muito mais
    Saiba mais
  • Cozinha variada

    A Figueira Rubaiyat

    Rua Haddock Lobo, 1738, Jardim Paulista

    Tel: (11) 3087 1399

    VejaSP
    12 avaliações

    Restaurante-cartão-postal, atrai clientes e mais clientes que querem se sentar sob a sombra de uma gigantesca e centenária fgueira no salão da entrada. No cardápio estão receitas executadas pelo chef potiguar Francisco Gameleira. Logo que se consegue um lugar, chega à mesa o farto couvert (R$ 29,00), que inclui um dos melhores pães de queijo da cidade, além de itens variáveis como salmão ao vinagrete e franguinho morno com cebola assada. Do forno, sai o robalo na companhia de batata ao murro e aspargo (R$ 134,00). Nesta casa, também se provam boas carnes na grelha, entre elas o baby beef marmorizado com fritas sufê (R$ 141,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO