cidade

Luminária pode ter causado fogo no Museu da Língua Portuguesa

Bombeiros e Defesa Civil suspeitam que curto-circuito na troca do objeto iniciou o incêndio, que destruiu 75% de um dos lados do prédio

Por: Estadão Conteúdo

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros suspeitam que um curto-circuito pode ter iniciado o incêndio que destruiu 75% de um dos lados do Museu da Língua Portuguesa, na Estação da Luz, região central de São Paulo. O relato foi feito aos órgão por funcionários da unidade cultural. De acordo com Milton Persoli, coordenador municipal da Defesa Civil, as chamas surgiram em uma das torres do prédio. "Eles disseram que tiraram a luminária e, quando foram colocar a outra, já estava pegando fogo", disse.

Ainda segundo ele, a estrutura do prédio não parece comprometida. Mesmo assim, as equipes que trabalham no local aguardam a chegada do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) para fazer uma varredura em todo o prédio. O Corpo de Bombeiros quer saber, por exemplo, se a movimentação dos trens pode aumentar uma trinca que surgiu na face interna do lado da Rua Mauá. O fogo atingiu a metade do prédio voltada ao Parque da Luz.

Por isso, a circulação dos trens das linhas 11-Coral e 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) permanece interrompida. Segundo Persoli, a normalização "não deve acontecer tão cedo", a depender do laudo final dos engenheiros e autoridades no local.

O tenente-coronel Denilson Storai, comandante do 2° Grupamento dos Bombeiros (GB), explicou que o fogo se alastrou "logo no início do incêndio". O combate às chamas durou cinco horas. "O prédio é muito antigo, tem bastante madeira e material combustível", disse o oficial.

Segundo ele, o brigadista Ronaldo Pereira, que morreu, foi encontrado na escada da torre onde o incêndio se iniciou. "Provavelmente foi o calor e a fumaça (que ocasionaram a morte). A situação estava grave desde o início."

+ ÚLTIMAS NOTÍCIAS: O que acontece de mais importante na cidade

Fonte: VEJA SÃO PAULO