Litoral

Luigi Baricelli, Bete Mendes e Werner Schünemann encenam a fundação da Vila de São Vicente

Areias da Praia do Gonzaguinha devem receber 70 000 espectadores

Por: Dirceu Alves Jr - Atualizado em

Quando o diretor teatral Tanah Corrêa começar a ver a Praia do Gonzaguinha toda iluminada para a 26ª encenação da Fundação da Vila de São Vicente, provavelmente outras imagens lhe passarão na cabeça. Em 1998, ele teve a idéia de transferir o espetáculo que conta a história da fundação da primeira cidade brasileira para o horário noturno e rechear o elenco de nomes conhecidos, caso de Ney Latorraca, Alexandre Borges e Julia Lemmertz. Na época, a montagem sobre o explorador português Martim Afonso de Sousa – desta vez interpretado por Luigi Baricelli – e sua chegada ao litoral paulista, em 22 de janeiro de 1532, não tinha a grandiosidade de hoje. Os refletores eram emprestados pela prefeitura de Santos e o público não atingia metade dos 70000 espectadores esperados para as sete apresentações deste ano. "A encenação se transformou em um acontecimento cultural e fez crescer a auto-estima dos vicentinos", diz Corrêa, de volta ao evento duas décadas depois.

Não é à toa que o orgulho tomou conta da cidade. Em 2000, o Guinness Book cravou tratar-se do maior espetáculo de praia do mundo. Mais de 2.500 pessoas organizam há seis meses a encenação orçada em 2 milhões de reais e que atrai 12.000 turistas. São 1300 atores e figurantes, 500 a mais que no ano passado, na maioria da região. O mais jovem, João Corrêa, estreará nos palcos aos 4 anos. Ana da Silva Oliveira, por sua vez, de 89 anos, completará uma década no elenco. "Cada morador se sente um pouco dono do espetáculo. Por isso, todos abrem mão da rotina para participar dos ensaios e fazer bonito", afirma o secretário municipal de Turismo e Cultura, Pedro Gouvêa.

• Fundação da Vila de São Vicente. Direção de Tanah Corrêa (90min). Praia do Gonzaguinha (10000 lugares), São Vicente. Informações, (13) 3569-1400. Quarta (16) a terça (22), 20h30. R$ 3,00 e R$ 5,00. Bilheteria (estande na Praça Tom Jobim): 9h/18h (seg. a dom.).

Fonte: VEJA SÃO PAULO