Na rota da marvada

Bares que investem em boas cartas de cachaça

Veja abaixo uma relação de endereços que têm opções bacanas de branquinhas e amarelinhas

Por: Marcelo Cobra - Atualizado em

Seleção de cachaças
Seleção de cachaças: sucesso nos cardápios de bares da cidade (Foto: Leo Feltran)

Branca ou amarelinha, a cachaça vem conquistando aos poucos um espaço maior no cardápio de bares e restaurantes da cidade. Além do paladar dos consumidores.

+ Drinques clássicos ganham versões com cachaça

"Trata-se de uma mudança gradual, na medida em que ela deixa de ser encarada como um produto barato e de baixa qualidade", explica Leandro Batista, ex-sommelier de cachaça do restaurante Mocotó, na Zona Norte, hoje à frente do Barnabé. "Os clientes começaram a degustá-la como se fosse vinho, valorizando os aromas e sabores", acrescenta.

Na casa comandada pelo chef Rodrigo Oliveira há uma degustação com até dez rótulos envelhecidos em diferentes tipos de madeira e provenientes de regiões brasileiras variadas. Uma que costuma compor a rodada é a Weber Haus, de Ivoti (RS), envelhecida em amburana e com 38% de graduação alcoólica, que se destaca pela boa relação custo-benefício.

No Empório Sagarana, na Vila Romana, detentor da melhor carta de cachaças da cidade de acordo com o especial "Comer e Beber" 2013-2014 (leia mais clicando aqui)são cerca de 600 rótulos, a maioria deles de Minas Gerais, todos selecionados pelo artista plástico e pesquisador de cachaças Paulo Leite, proprietário do bar. Ele indica as doses da Capela de Minas, produzida em Cambuí e com acidez baixa, da Soberana, de Varginha, e da tradicional Claudionor, de Januária.

Confira esses e outros destaques no roteiro abaixo:

  • Botecos

    Bar Quintal da Mooca

    Rua Lituânia, 454, Mooca

    Tel: (11) 3807 6371

    VejaSP
    18 avaliações

    Apertos de mão são muito presentes por aqui. O flanelinha, o segurança, o garçom e os donos, Chiquinho Pascifal e Didi Fernandes, estão sempre a cumprimentar a freguesia. A cerveja (Serramalte, R$ 12,90) e caipiroscas como a doce sonho (maracujá, carambola e caju; R$ 19,90) chegam com rapidez para acompanhar os deliciosos acepipes. Peça o pastel de palmito (R$ 39,90 a dezena). Trivial? Sim. E impecável. Apelidado de mocojão, o mix de caldo de mocotó e feijão ganha a companhia de torresminho (R$ 14,90).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Bar-restaurante

    Bar da Dona Onça

    Avenida Ipiranga, 200, Centro

    Tel: (11) 3257 2016

    VejaSP
    31 avaliações

    No decorrer do ano, a chef Janaina Rueda apareceu em programas de TV, reformulou a merenda da rede estadual e ajudou o marido, Jefferson Rueda, a montar A Casa do Porco Bar. Mesmo tão ocupada, ainda conseguiu manter a qualidade desta casa. Reinam no menu receitas difíceis de não agradar, como a moela úmida de aperitivo (R$ 43,00) e o mexido de arroz, feijão, carne moída, couve e farinha coberto de ovo frito (R$ 49,00). Saboroso, o bloody mary (R$ 32,00) é uma ótima maneira de iniciar a petiscaria.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Bares variados

    Bar do Arnesto

    Rua Ministro Jesuíno Cardoso, 207, Vila Olímpia

    Tel: (11) 3848 9432 ou (11) 3848 6041

    VejaSP
    2 avaliações

    É na happy hour que o ambiente começa a ficar animado. Seja no salão com cara de antigo, seja nas mesas junto à calçada, o pessoal curte um sambinha e entorna garrafas de cerveja. Dá para pinçar uma importada como a alemã Franziskaner (R$ 17,00) em meio às triviais Bohemia e Serramalte (R$ 13,50 cada uma). Há também muitas cachaças — o pessoal lá jura que são aproximadamente 500 delas — e algumas comidinhas gostosas. Dois exemplos? O croquete da vó Méia (R$ 26,00, seis unidades) e o bolinho de costela com molho barbecue (R$ 28,00, seis unidades).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Botecos

    Bar do Celso

    Rua Brejo Alegre, 414, Brooklin

    Tel: (11) 5506 6418

    VejaSP
    2 avaliações

    Um boteco como manda o figurino, com paredes de azulejos brancos e mesas de madeira escura. Cordiais, os garçons entregam cerveja gelada (Serramalte, R$ 12,50) e bons petiscos, como a calabresa acebolada (R$ 34,90) ou o pastel de queijo com berinjela (R$ 12,00 o trio). Há ainda uma pequena mas boa relação de espetinhos de alcatra (R$ 8,40), coração de frango (R$ 8,40) e linguiça apimentada (R$ 8,10). O som privilegia o samba e não é à toa, já que fica a cargo do proprietário Celso Ricardo, ex-pagodeiro.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Botecos

    Bar do Giba

    Avenida Moaci, 574, Moema

    Tel: (11) 5535 9220

    VejaSP
    4 avaliações

    Garrafas antigas do refrigerante Crush e uma coleção de latas de cerveja povoam as prateleiras deste lugar que figura no panteão dos botecos da cidade, tocado pelo ex-bancário Gilberto Abrão Turibus, o Giba. Expert em boemia, o proprietário treina bem a equipe, sempre pronta a levar à mesa uma nova garrafa de cerveja geladíssima (Brahma, R$13,90) e capaz de fazer uma ótima caipirinha de caju e tangerina (R$ 24,50). Vermelho no centro, o bolinho de carne (R$ 4,95) é muito saboroso.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Chope e cerveja

    Bar do Juarez - Itaim

    Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 1164, Vila Nova Conceição

    Tel: (11) 3078 3458

    VejaSP
    6 avaliações

    É uma das redes de bares mais populares da cidade. Por semana, passam cerca de 45 000 pessoas pelos quatro salões com jeito de botequim das antigas. Composto de gente acima dos 30 anos, o público beberica copos e mais copos de chope (Brahma, R$ 7,70), repostos a todo momento pelos espertos garçons. A porção de carne-seca salpicada de farinha mais mandioca frita é boa pedida para petiscar (R$ 49,90), ainda que parte do pessoal peça outra sugestão, a picanha grelhada nas próprias mesas (R$ 99,00) — a fumaça é percebida de longe.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Bar-restaurante

    Cacilda

    Rua Tito, 237, Vila Romana

    Tel: (11) 3679 2044

    VejaSP
    7 avaliações

    Endereço tradicional no bairro, há 17 anos é tocado pelo argentino Daniel Garcia. Não por acaso, fazem muito sucesso por lá os itens que saltam da parrilla, como o ojo de bife (R$ 44,90, 280 gramas). A carne pode vir acompanhada por arroz biro-biro (R$ 10,50) ou por pupunha grelhada (R$ 15,50). Há quem escolha o salão de pegada retrô para petiscar. Nesse caso, dá para pedir a porção de bolinhos de arroz (R$ 23,90, seis unidades) ou de linguiça toscana fatiada (R$ 15,90), ótimas parceiras do chope Brahma (R$ 8,90).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Botecos

    Canto Madalena

    Rua Medeiros de Albuquerque, 471, Vila Madalena

    Tel: (11) 3813 6814

    VejaSP
    4 avaliações

    Amplo, o bar instalado em uma região menos festeira da Vila Madalena tem uma agradável atmosfera. Toalhas de diferentes cores, samambaias e bonequinhos dão todo o charme ao salão. Comece com o pastelzinho de palmito (R$ 26,00), de recheio saboroso. Siga com o baião de dois, um mix de arroz, feijão-de-corda, carne-seca em cubos, costela suína e queijo de coalho. A receita pode ser pedida nas versões petisco (R$ 23,00) ou prato (R$ 69,90). Para bebericar, além da cervejinha tradicional em garrafa, há uma atraente seleção de cachaças.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Chope e cerveja

    Empório Sagarana

    Rua Marco Aurélio, 883, Vila Romana

    Tel: (11) 3539 6560

    VejaSP
    2 avaliações

    Seu clima de boteco no meio do nada atrai um público sem frescura. Se o movimento dos dias de semana não é mais o mesmo, é possível pegar uma espera de meia horinha às sextas e aos sábados. Nenhum incômodo que uma das cinquenta cachacinhas da casa não ajude a aliviar. De Paraty, vem a Paratiana (R$ 18,00), que descansa em tonéis de amendoim. A lista de cerveja inclui a Touro Sentado (R$ 24,00, 330 mililitros), uma agradável IPA da cervejaria Dogma. Na linha de petiscos, a bruschetta de queijo de cabra e tomate sai a R$ 30,00. Na filial da Vila Madalena, a seleção de tira-gostos é reduzida.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Chope e cerveja

    Filial

    Rua Fidalga, 254, Vila Madalena

    Tel: (11) 3813 9226

    VejaSP
    6 avaliações

    Foi o primeiro endereço (ainda em atividade) inaugurado pelos irmãos Altman na Vila Madalena. A cozinha segue até as 3h30 às sextas e aos sábados, o que fez com que a casa ganhasse status de bar de fim de noite. O salão, com jeito de boteco antigo, fecha mais tarde ainda. Os garçons, espertos, ficam de olho nas mesas e repõem rapidamente (até demais) o bem tirado chope Brahma (R$ 7,90). Há também cerca de cinquenta rótulos de cachaça. A linguiça toscana na chapa chega junto de farofinha e couve frita (R$ 34,50).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Botecos

    A Lapinha

    Rua Coriolano, 336, Vila Romana

    4 avaliações
  • Bom e barato / Brasileiros

    Mocotó

    Avenida Nossa Senhora do Loreto, 1100, Vila Medeiros

    Tel: (11) 2951 3056

    VejaSP
    36 avaliações

    Quem sente saudade dos preços de antigamente pode se assustar ao consultar o cardápio atual do chef Rodrigo Oliveira. Quando foi eleito o melhor bom e barato pela primeira vez, em 2008, o restaurante cobrava só R$ 16,90 pela carne de sol com pimenta-biquinho. Hoje, são R$ 49,90. O reajuste acompanhou a badalação crescente em torno do endereço na Vila Medeiros, é verdade, mas os novos valores ainda não chegam ao patamar dos praticados pelos concorrentes. Resultado? A casa volta ao pódio neste ano com o melhor custo-benefício da cidade. Conselho amigo: como os pratos são fartos e vai dar vontade de provar tudo, programe a visita com um grupo grande, compartilhe as receitas e rache a conta.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Bares variados

    Papo, Pinga e Petisco

    Praça Franklin Roosevelt, 118, Consolação

    Tel: (11) 3257 4106

    2 avaliações
  • Botecos

    Terra Nova Cachaçaria

    Rua Maria Amália Lopes Azevedo, 550, Tremembé

    Tel: (11) 2996 7000

    VejaSP
    2 avaliações

    Heinz Schmitz põe seu bar na rota da boa botecagem com uma parruda seleção de cachaças. São paulistas, mineiras, cearenses,cariocas e catarinenses, que totalizam maisde 300 rótulos — experimente a dose da Lúcia Veríssimo (R$ 9,00) ou da Milagrede Minas (R$ 10,00), ambas provenientes de Ouro Preto (MG). Para tabelar com elas, ou então com uma cervejinha, dá para pedir uma picanha fatiada, acompanhada de alho frito, pão francês e saladinha (R$ 95,00). Somente às quintas, o proprietário serve também receitas alemãs, como joelho de porco e kassler (R$ 65,00 e R$ 45,00, respectivamente).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Chope e cerveja

    Tiro Liro

    Rua Cotoxó, 1185, Perdizes

    Tel: (11) 3868 3551

    VejaSP
    Sem avaliação

    Toninho Bastos honra o sobrenome em seu boteco à moda antiga. Ele é filho de Dona Felicidade, cujo endereço homônimo, na vizinha Vila Romana, é conhecido pelos predicados da cozinha. São deliciosos os bolinhos de bacalhau (R$ 32,00, seis unidades) e as almôndegas de carne moída (R$ 26,00, meia dúzia), servidas com mostardas amarela e escura. Recomenda-se também sempre dar uma conferida no balcão de acepipes (R$ 85,00 o quilo), no qual repousam marinadas, azeitonas, patês e queijos. Dos bons, o chope: Brahma (R$ 7,80).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Bares variados

    Upstairs

    Avenida das Nações Unidas, 13301, Brooklin Paulista

    Tel: (11) 2838 1234 ou (11) 2838 3207

    Sem avaliação

    Uma boa pedida para quem está na região da Berrini e procura por um lugar calmo, agradável e de classe. Fica no mezanino dos restaurantes Eau e Kinu, no anexo do Hotel Grand Hyatt, e dá vista para a monumental Ponte Estaiada. Certamente figura entre os grandes endereços da cidade. Frequentado por executivos que trabalham nas imediações e hóspedes, tem ambiente acarpetado, com poltronas de couro espalhadas em volta do balcão em formato de ilha. A carta de bebidas dá especial atenção aos destilados, sobretudo à cachaça, que está presente em mais de trinta rótulos, entre eles, Anísio Santiago (R$ 45,00 a dose) e Canarinha (R$ 38,00 a dose de 50 mililitros). Uísques e conhaques nobres, caso do glamouroso Louis XIII (R$ 750,00 a dose), completam a oferta. Entre os drinques figuram clássicos e criações locais, como o blue fig martini (R$ 29,00), que leva vodca, figo macerado e queijo azul. Poucas mas boas opções de aperitivos definem o menu de comes. Peça pelos ótimos mini-hambúrgueres em molho de mostarda de Dijon (R$ 28,00, cinco unidades), que chegam rosadinhos e saborosos.

    Preços checados em 14 de maio de 2014.

    Saiba mais
  • Botecos

    Coronel Santinho

    Rua Visconde de Pirajá, 155, Vila Dom Pedro I

    Tel: (11) 3477 3196

    VejaSP
    4 avaliações

    O bar de esquina é um convite para uma tarde despretensiosa. Todo aberto para a calçada, dedica-se a cervejas especiais e tem três torneiras de chope, nas quais podem estar engatados barris como o da boa Bamberg Weizen (R$ 12,00, 430 mililitros). Cheia de ousadias, a cozinha não se resume ao básico.Todo segundo domingo do mês, faz pratos paraenses como o pato no tucupi e a maniçoba (R$ 40,00 cada um). Esta, que consiste em um cozido de folhas de mandioca com carnes e embutidos, aparece também no cardápio regular na forma de um leve e surpreendente bolinho (R$ 28,00, oito unidades).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO