Crianças

Livrarias e biblioteca para meninos e meninas

Espaços especializados são ótimas opções de passeio para a família

Por: Bruna Ribeiro - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Em agosto deste ano, as crianças ganharam um espaço só delas para ler à vontade. A Biblioteca Infantil Multilíngue, na Vila Mariana, é a primeira do ramo na América Latina. Como uma caixa de brinquedos, saem dela bichinhos de pelúcia, instrumentos musicais e, claro, livros. São 11 000 exemplares em dez idiomas, como inglês, espanhol, francês, chinês, russo, bósnio e português.

O local foi idealizado pela jornalista Duda Porto de Souza, 29 anos, que angariou doações até montar todo o acervo. Ele inclui raridades como uma versão de O Patinho Feio, em preto e branco e com capa em relevo, de 1986.

Também na Vila Mariana está uma livraria bastante particular: a Nove.Sete. Gislene Gambini, 58 anos, trabalhou a vida toda no mercado editorial e há seis anos realizou o sonho de abrir uma loja. Com sua curadoria, o endereço reúne hoje cerca de 10 000 títulos infantis e frequentemente vira palco de apresentações de teatro, contações de histórias e oficinas.

Já em outra vila, a Clementino, chama a atenção a PanaPaná, nome que signfica bando de borboletas. São 2 000 obras e diversos objetos educativos. Para a proprietária Celina Bodenmuller, 48 anos, livros infantis não deixam de ser brinquedos: "Temos obras até para quem ainda não lê". Ela mesma escolhe tudo o que ocupa as prateleiras, desde 2007, quando o local foi inaugurado. 

Saiba mais sobre esses três endereços abaixo:

Nove.Sete

Nove.Sete - 2
Galpão nos fundos: espaço amplo atrai a criançada para narrações de histórias (Foto: Divulgação)

Separados por assuntos, os títulos abrangem poesia, mitos e lendas, música, teatro, quadrinhos, contos de fada, culinária infantil, entre outros. Há também uma área exclusiva para autores consagrados, como Eva Furnari, Tatiana Belinky, Ruth Rocha e Ana Maria Machado.

Para deixar o passeio ainda mais delicioso, um café oferece pastéis de forno (R$ 4,00), empanadas (R$ 6,00) e empadinhas (R$ 4,00). Entre os doces, mezzaluna de amêndoa e doce de leite (R$ 4,00).

Do lado de fora, um amplo salão com grafite na parede do fundo compõe o cenário da programação aos sábados e domingos, que inclui oficinas, peças de teatro e lançamentos de livros.

PanaPaná

Livraria Panapaná
Loja intimista: proprietária Celina Bodenmullher, 48 anos, escolhe pessoalmente os títulos vendidos (Foto: Divulgação)

Intimista, a loja é um daqueles estabelecimentos de bairro que ganham relevância pela qualidade dos serviços. Em meio aos mais de 2 000 títulos, há também brinquedos educativos.

Aos sábados, oficinas animam as crianças em um espaço no fundo do estabelecimento. É possível ainda alugar esse mesmo local para festas de aniversário. "Hoje em dia os eventos promovidos pelos bufês estão muito pasteurizados. Aqui nós oferecemos atividades diferentes, e os pais trazem os salgadinhos", diz a proprietária Celina Bodenmulle.

Biblioteca Infantil Multilíngue 

Com estrutura de madeira, logo nos primeiros passos já se veem uma poltrona decorada por bichinhos dos Irmãos Campana e um pufe colorido de Marcelo Rosenbaum. E depois pelúcias, instrumentos musicais, pequenas mesas e uma TV que só passa desenhos. Em toda a lateral, muitos livros distribuídos em boxes – alguns até com fundo de led que troca de cor. Vale o passeio para a família inteira.

Fonte: VEJA SÃO PAULO