Para os VIPs tudo

Lions Nightclub mima seus associados

Sócios escolhidos pelos donos não pegam filas e podem levar 4 amigos por mês para a balada

Por: Isabela Rosemback - Atualizado em

Lions Nightclub balada luxo
No Lions Nightclub, os donos escolhem a dedo seus sócios (Foto: Divulgação)

A luxuosa Lions Nightclub conta com sócios, escolhidos a dedo pelos donos, que não precisam pagar nada pela fidelidade. Os eleitos ganham privilégios como os de evitar filas, ter entrada VIP e poder convidar quatro amigos por mês para curtir as mesmas vantagens.

+ Confira as casas noturnas de luxo da cidade

Para os demais mortais, a entrada, dependendo do dia, custa R$ 30 ou R$ 60 (mulheres) e R$ 60, R$ 80 ou R$ 100 (homens), consumíveis. Camarotes para 10 pessoas custam R$ 2 000 e dão direito a duas garrafas de bebidas alcoólicas.

Não faltam famosos na Lions. Por lá, circulam celebridades como Dudu Bertholini, Erika Palomino, Leda Catunda, Fernando Zarif, Alessandra Negrini, Marina Dias, Marcelo Sommer, Rita Comparato e Paola de Orleans e Bragança.

+ Luxo: veja guia com os melhores restaurantes, cinemas, baladas e muito mais

Nas noites de terça-feira, as festas são voltadas ao rock, ao blues e ao jazz. Às quintas-feiras, o DJ toca black music. O clima às sextas é mais descontraído, voltado ao público GLS, com house music, electro, pop, flashback e disco. Aos sábados, as noites são dedicadas à música eletrônica.

  • Veja guia com os melhores restaurantes, cinemas luxuosos, baladas VIPs, e muito mais
    Saiba mais
  • Estilos variados

    Lions NightClub

    Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 277, Bela Vista

    Tel: (11) 3104 7157

    2 avaliações

    A Lions é uma balada muito bacana. E não só pela programação eclética. Contam pontos a decoração retrô, a pista de efeito 3D e a varandona, que oferece uma bela vista para a Catedral da Sé. Em sintonia com a ambientação de arrasar, serve bons drinques, mas com preços que costumam pesar no bolso — um mojito custa R$ 31,00, por exemplo.

     

    Preços checados em 4 de novembro de 2014.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO