Mistérios da Cidade

Tradutora de libras interpreta balé clássico no HSBC Brasil

Rafaella Sessenta encarou o desafio de traduzir para surdos-mudos um espetáculo sem uma palavra sequer

Por: Carolina Giovanelli

Russian State Ballet
Russian State Ballet em cena: no detalhe, em foto de Taiz Dering, aparece a tradutora de libras Rafaella Sessenta (Foto: M. Logvinov)

Desde 2012, a empresa Arte Libras presta o serviço de tradução para surdos-mudos de eventos no HSBC Brasil, em Santo Amaro. No período, participou de mais de trinta peças, entre infantis, adultas e de stand-up comedy. No mês passado, no entanto, a equipe viveu a inusitada situação de interpretar o balé clássico A Bela Adormecida, da companhia Russian State Ballet. Ou seja, uma apresentação sem uma palavra sequer.

+ As estampas mais pedidas do bilhete único mensal

+ Cervejas personalizadas viram tendência em casas da capital

+ USP organiza a Virada Científica em outubro

“Tentei mostrar como os instrumentos eram tocados, devagar ou rapidamente”, diz a tradutora Rafaella Sessenta, que passou duas horas fingindo usar violino, batucar tambor e dedilhar piano. “Isso ajuda os surdos a entender que nem sempre os passos acompanham a trilha sonora.”

Lívia Motta é especialista em narrar eventos a cegos

Fonte: VEJA SÃO PAULO