Teatro

Lenise Pinheiro fez 115 000 fotos de espetáculos ao longo de 25 anos

Parte dos registros da paulistana estará em livro e exposição

Por: Dirceu Alves Jr. - Atualizado em

Prevista para ser inaugurada neste domingo (25) no Sesc Avenida Paulista, a exposição Fotografia de Palco virou realidade em um quarto de século. Desde o primeiro clique, nos corredores da Escola de Arte Dramática (EAD), durante a peça Laços, em 1983, a fotógrafa paulistana Lenise Pinheiro, 49 anos, pensava em acumular material para uma edição especial. No decorrer desse tempo, ela fez jus à ambição. Registrou o melhor da cena teatral de São Paulo – e do Brasil – em 115 000 fotografias, tornando-se a maior especialista do gênero.

Parte dessa trajetória pode ser conferida no livro homônimo (Editoras Senac e Sesc, 456 páginas, 135 reais). Em seis capítulos, a luxuosa edição de capa dura traz 571 imagens. Mais da metade do material – 303 – estará espalhada por sete andares do Sesc Avenida Paulista. De nomes como Fernanda Montenegro e Marco Nanini a expoentes das novas gerações, como Wagner Moura, e o alternativo diretor e ator Mário Bortolotto, todos passaram pelas lentes de Lenise. São cenas de espetáculos, flagrantes de camarim, detalhes de cenários e figurinos ou ensaios rea-lizados em seu estúdio, em Higienópolis. Para definir o ofício, Lenise recorre a um lugar-comum e, política, evita lembrar o fotografado que lhe deu mais prazer ou dissabor. "Fotografia é uma comunhão." Pouco depois, completa o raciocínio com praticidade. "Mas entendo que os artistas são prestativos comigo porque sabem que vou acabar logo meu trabalho e trazer um bom resultado", diz ela. Novos livros virão. "As pessoas que estão fora deste me inspiram para os próximos", promete Lenise, que, indagada sobre qual astro sonha clicar e não teve oportunidade, traz um nome na ponta da língua: "Um galã como Francisco Cuoco!".

Fotografia de Palco. Sesc Avenida Paulista. Avenida Paulista, 119, Tel. 3179-3700, Metrô Brigadeiro. Terça a sexta, 13h às 21h; sábado, domingo e feriados, 11h às 19h. Grátis. Até 29 de março. A partir deste domingo (25).

Fonte: VEJA SÃO PAULO