Luxo

O rubi é a estrela do leilão de joias de Lily Safra

A pedra vermelha alcançou cifras recorde na venda beneficente que aconteceu nesta segunda-feira (14) e arrecadou 38 milhões de dólares -- o dobro do previsto

Por: Patricia Moterani - Atualizado em

rubi lily safra
O anel batizado como "The Hope Ruby", feito de rubi e diamantes, foi vendido por 6,7 milhões de dólares - o valor mais alto que um rubi já alcançou em leilão (Foto: Divulgação)

Dono de um dos tons mais vibrantes entre as gemas valiosas, o rubi acaba de subir alguns degraus na escala de preços da joalheria. O anel da foto, da grife Chaumet, feito com rubi de 32,08 quilates, ouro amarelo e diamantes, foi arrematado por 6,7 milhões de dólares durante o leilão de joias da bilionária Lily Safra, que aconteceu nesta segunda-feira (14), em Genebra, na Suíça. Foi a peça de maior valor da noite -- e é a maior cifra já paga pela preciosa pedra vermelha em uma venda aberta ao público. O dono deste rubi agora é Amer Radwan, um comprador de joias de Dubai.

+ Bailes a fantasia inspiram livros e peças únicas da Van Cleef & Arpels

+ Homens se rendem a anéis, braceletes, brincos e correntes

A pedra também dá vida a mais nova peça do joalheiro Joel Arthur Rosenthal (o JAR, como é chamado pelas clientes) a bater recorde em leilão. O broche em forma de camélia criado por ele exclusivamente para Lily foi vendido por 4,3 milhões de dólares a um colecionador de nome não revelado.

broche JAR lily safra este
Feito de rubi e diamantes, o broche assinado por JAR foi vendido por 4,32 milhões de dólares (Foto: Divulgação)

Essas cifras são parte dos 38 milhões de dólares que a venda batizada de "Jewels for Hope" (Joias da Esperança) arrecadou, 18 milhões a mais do que o previsto (20 milhões). Por ter superado as expectativas, a Fundação Lily Safra decidiu dividir o valor entre entre 32 instituições -- e não somente 20, como era a ideia inicial. Cada uma delas receberá cerca de 1 milhão de dólares.

Confira a lista completa das instituições beneficiadas, que vão de teatros a centros de pesquisa científica:

- The Agahozo-Shalom Youth Village, de Ruanda

- ALEH: Caring for Israel's Disabled, de Israel

- Escola Alfredo J. Monteverde, do Brasil

- A Window to Tomorrow – A Computer for Every Child, de Israel

- Children Action, da Suíça

- Claude Pompidou Institute for Alzheimer's Disease, da França

- Edmond and Lily Safra Center for Brain Sciences, de Israel

- Edmond and Lily Safra Children's Hospital, de Israel

- Edmond J. Safra Family Lodge at the National Institutes of Health (NIH), dos Estados Unidos

- Elton John AIDS Foundation

- Fight AIDS Monaco, de Mônaco

- Henry Street Settlement, dos Estados Unidos

- Hope and Homes for Children, da Romênia

- Hôpitaux Universitaires de Genève, da Suíça

- Imperial College, London: Edmond J. Safra Chair in Neuropsychopharmacology & Edmond J. Safra Chair in Radiochemistry, da Inglaterra

- Institute for Brain and Spinal Cord Disorders, Pitié-Salpêtrière Hospital, Paris

- Orquestra Filarmônica de Israel

- Jordan River Village - a Camp for seriously ill children, de Israel

- Keren Shemesh Foundation, de Israel

- King's College, London: Edmond and Lily Safra Parkinson's Research Fellowships, da Inglaterra

- Balé da Ópera Nacional de Paris

- Les Restaurants du Coeur, France

- Michael J. Fox Foundation for Parkinson‟s Research, dos Estados Unidos

- Museum of Jewish Heritage, em Nova York, Estados Unidos

- New York University, Parkinson and Movement Disorders Center, dos Estados Unidos

- Royal Opera House, de Londres

- UNICEF, nos Estados Unidos

- Université Joseph Fourier, Institut des Neurosciences, Bâtiment Edmond J. Safra & Institut Clinatec, Centre de Recherche Edmond J. Safra, da França

- University of Toronto and Toronto Western Hospital, Canada: Edmond J. Safra Program in Parkinson's Disease (Dr. Anthony Lang & Dr. Andres Lozano)

- Programa de Tratamento de Água de Amélia Rodrigues, do Brasil

- Yad Vashem International School, de Israel

- Yahad-In Unum, da França

Fonte: VEJA SÃO PAULO