Gente

Tenho casamento marcado até março de 2017, diz Latino

Queridinho das festas, cantor diz que já levou cantada de noivo e que em matrimônio judeu não canta "sacanagem"

Por: Ricky Hiraoka

Latino - Capa Casamentos 2320
Latino: núpcias AAA (Foto: Divulgação)

Como funciona o show? A gente improvisa muito. Canto Roberto Carlos, Atirei o Pau no Gato, Ilariê e até YMCA. O mais bacana nisso tudo: não cantamos a música toda. Temos um repertório de 420 músicas e canto uma colada na outra. É como se o DJ mixando. Só canto dez músicas inteiras minhas no meio dessa coisa louca.

Quanto tempo dura? No contrato está previsto uma hora e dez minutos de show, mas nunca fiquei menos de duas horas no palco. Já cheguei a ficar duas horas e quarenta minutos. Dá dó de ir embora depois da loucura que a gente causa nas pessoas. Eu pego a noiva no palco, faço o noivo falar o maior mico que ele pagou no relacionamento, faço trenzinho....

Qual música não pode faltar? Festa no Apê, Baby Me Leva e Kuduro. Outro dia cantei Cai cai Balão e a galera foi ao delírio.

Tem alguma coisa que você não canta? Em casamento de judeu, não canto música de sacanagem. Então, eu adapto. Quando canto Mamonas, eu falo: “Já passaram a mão naquilo e ainda não comi ninguém.” Não falo bunda porque é ofensivo. Outro dia fiz um casamento gay e cantei Lady Gaga e Madonna.

Você aceita interferência dos noivos? Não. Ou você acredita no Latino ou nem contrata. É engraçado como as pessoas reservam data comigo com medo de não conseguir. Tenho casamento marcado para 2016 e março 2017.

O que de engraçado você já presenciou? Já levei cantada de noiva dizendo: “Você é muito mais gostoso pessoalmente”, já vi amante que subiu no palco e deu escândalo, teve briga de irmão que pegava a noiva do irmão, noivo que ficou pelado quando cantei Festa no Apê e a noiva o puxou pelo cabelo.

Algum noivo já paquerou você? Sim. Já teve um que me cantou. Ele chegou, pediu meu telefone e falou que queria mostrar um negócio bacana. Ficou olhando de cima para baixo. Eu estou acostumado a sair disso e tenho dois dançarinos que levam para esse lado, mas eu, particularmente, não curto. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO